Yousei – cenário de fantasia de bolso

Olá,

Saudações, 2d8 leitores! Eu sou o Leishmaniose e no capítulo do Lugar Nenhum desta semana, trago um microcenário de fantasia de bolso para 3D&T Alpha, com regras para jogar com uma raça nova, os Yousei!

Concurso Alphaversos

No carnaval deste ano, o site RPGista (que você pode conferir clicando aqui) realizou o Concurso Alphaversos. Um concurso de microcenários para 3D&T Alpha, baseado no antigo Faça Você Mesmo da Secular. Para participar, bastava que o autor enviasse seu microcenário até a quarta-feira de cinzas, respeitando o limite de palavras e o modelo apresentado no Manual do Defensor, um suplemento do 3D&T Alpha que apresenta regras alternativas e ensina a hackear o 3D&T pra atender a proposta desejada do jogo (um dos exemplos do livro, por exemplo, é um jogo de bandas musicais, que os personagens são musicistas membros de uma banda e precisam conseguir renome participando de audições e apresentações).

Um total de 23 cenários está participando do Concurso! Vocês podem dar uma conferida aqui e aqui. Nós, do Mundos Colidem, temos quatro participantes:

  • Lima, da coluna Caixa do Lima, enviou o cenário Afrorangers, que vocês podem conferir aqui. Resumo: Após um apocalipse nuclear que devastou o nosso mundo em meados do século XXII, apenas os Iorubanos no planalto africano sobreviveram, isso graças a uma profecia que levou o povo a migrar para o centro do continente, e se abrigar em uma cidade milenar no planalto de Darfur. Passados cem anos, as condições climáticas do planeta foram alteradas, e a radiação causou algumas mutações nos iorubanos – e nos animais – que viriam a nascer após o cataclisma. O mundo anterior era dominado pela tecnologia, e uma IA sobrevivente parece ser o grande entrave no desenvolvimento da humanidade. A cidade milenar oferece proteção, mas os demais itens necessários à sobrevivência, os jovens mutantes iorubanos devem ir buscar nos territórios desconhecidos.
  • Joka, da coluna Espaço Mítico, enviou o cenário Tocados pelo Terror, que vocês podem conferir aqui. Resumo: Os Pesadelos tomaram conta do mundo, destruindo a civilização como a conhecemos. Centenas de milhares de pessoas sucumbiram à loucura ou perderam a vida devido aos seus mais nefastos pensamentos e desejos. Cabe a vocês, os Tocados, detentores de poderes originados dos próprios monstros que enfrentam e os únicos capazes de entrar em uma Zona de Terror e voltarem sãos, retomarem as terras que a humanidade perdeu antes que a essência maligna que os habitam os transformem em Pesadelos.
  • Petras, da coluna Encruzilhada dos Mundos, enviou o cenário Na Sombra de Babel, que vocês podem conferir aqui. Resumo: Em algum lugar do Século XXII, após o fim da civilização como a conhecemos com o esgotamento das reservas de combustíveis fósseis e cataclismas ambientais, a humanidade lentamente começa a se reerguer e uma união de corporações e cientistas sobreviventes cria um novo modelo para a humanidade, a cidade-estado de Babel. Construída no meio do oceano índico e administrada por uma trindade de inteligências artificiais, ela tem a oposição da última das grandes corporações do século XXI e de uma aliança de nações emergentes do sul da Ásia. Além de problemas com terroristas e espiões industriais, Babel também tem que lidar com alterações na realidade causadas pela união das I.A.s em um estado de consciência digital que transcende a matéria.
  • E eu, Leishmaniose, enviei o Yousei, que será apresentado neste capítulo do Lugar Nenhum. Resumo: A Floresta Hinoki é o lar dos Yousei, criaturas mágicas com nove centímetros de altura, forma humanoide com traços de animais e que podem se metamorfosear em pequenos roedores ou pássaros. Eles viviam tranquilamente no vale até a chegada da Amico, uma companhia alquimista, que passou secretamente a caçá-los e matá-los para produção de ingredientes para itens mágicos. Publicamente, ela alega estar fazendo pesquisas com o solo do vale, enquanto tentam obter o direito de explorar a floresta. Sem auxílio externo, os Yousei se organizaram para se opor às ações predatórias da empresa, realizando missões de resgate, sabotagem e confrontos contra os golens e funcionários, enquanto procuram dar um fim nela e proteger definitivamente a Floresta e o seu povo.

Vale Seichi

Diz uma antiga lenda que quando o mundo ainda era novo, com a melodia de sua criação ainda nas últimas notas, uma estrela prateada singrou os céus até as terras do leste, dando origem a um extenso vale que rapidamente foi coberto por uma frondosa e mística floresta. A floresta chamava a atenção pela grande quantidade de árvores hinoki, árvores que possuem cerca de 35m de altura e cujo tronco tem cerca de 1m de diâmetro, consideradas abençoadas pelos deuses e, portanto, sagradas. Relatos sobre encontros com espíritos da natureza foi o suficiente para que o vale fosse considerado uma área de conservação da natureza. O vale recebeu o nome de Seichi e a floresta de Hinoki.

O Vale Seichi se localiza na Cordilheira Amanogawa, no extremo leste. Por estar em meio à cordilheira, o terreno é repleto de colinas, cobertas por uma imensa floresta formada por árvores grandes, arbustos e gramíneas das mais variadas espécies. Ciprestes, bordos e cedros são bastante comuns, havendo também presença de faias, cerejeiras, magnólias, salgueiros e ameixeras, além de pinheiros na região mais ao sul do vale. A luminosidade no solo é fraca devido à densidade das copas das árvores, mas não é totalmente bloqueada. A fauna natural do vale é abundante e diversificada, com espécimes de roedores, guaxinins, macacos, morcegos, perdizes, faisões, garças, lagartos, cobras, veados, cervos e raposas. Os principais predadores da região são o lince, o lobo e o urso.

Ao norte do vale está o Monte Roshi, a montanha mais alta de toda a cordilheira. O vale é atravessado pelo Rio Momijigari, que possui esse nome por causa das folhas alaranjadas que caem no outono em suas águas. O rio nasce nas montanhas gélidas do sul, chegando ao vale através de uma cachoeira, e seguindo até o centro da Floresta Hinoki, onde realiza uma sinuosa curva acompanhando as colinas e segue para o leste, desaparecendo em uma passagem subterrânea em meio às montanhas – pelo menos é o que dizem os registros, já que o leste do vale é praticamente inexplorado. No oeste do vale encontra-se o lado Tsuki, que possui o formato de uma lua crescente.

O clima do vale é temperado, com uma leve umidade e ventos vindos das montanhas ao sul. O vale possui temperaturas amenas, mesmo no verão, com o ápice de sua temperatura máxima alcançando os vinte graus. A incidência de chuvas é alta durante todo o ano, exceto no inverno quando a chuva é substituída pela neve. Durante tarde da noite e por toda a madrugada o vale é tomado por uma névoa vinda das montanhas e do rio. No período de inverno, a névoa pode ocorrer também durante as primeiras horas da manhã e últimas horas da tarde.

A encosta das montanhas é alta, íngreme, rochosa e com fortes ventos, o que praticamente impossibilita tentar sair ou entrar do vale escalando. O único acesso ao vale se encontra nas colinas a oeste, onde um Torii marca o início da floresta Hinoki e da área de proteção do Vale. A um dia de viagem do Torii, encontra-se um forte ambiental que era utilizado por patrulheiros quando o vale foi considerado área de proteção para impedir abusos contra a Floresta. Com o tempo, o posto foi esvaziado, sendo ocupado apenas em dias de fiscalização.

Alchemist Mining Company – Amico

Há cerca de cinco anos, a Alchemist Mining Company (Amico), um grupo de alquimistas estrangeiros, se estabeleceu próximo à entrada do Vale, realizando pesquisas com o solo, alegando conter propriedades que auxiliem na produção de um sintético que seria capaz de reproduzir os efeitos do raríssimo Oricalcum, utilizado na criação de itens mágicos. Obtendo resultados positivos, o grupo recebeu autorização do Concílio Mahou para operar na região, desde que não interferisse com a floresta e seus habitantes, por ser uma Área de Conservação da Natureza.

O que a Amico esconde em seus relatórios é que o ingrediente principal para a criação do sintético, o Orimalcum, é um pó mágico obtido ao se matar Yosei, uma criatura mágica do vale. Subornando as autoridades certas e eliminando possíveis opositores, a Amico tem secretamente caçado e capturado espécimes de Yousei para seus experimentos e produção do Orimalcum enquanto busca obter os direitos de explorar a floresta, com apoio de guildas de Itens Mágicos.

Em paralelo, os Yousei realizam uma luta secreta para manter protegida a floresta e seus habitantes, bem como resgatar os que foram capturados e sabotar as atividades da Amico.

Vila Oculta de Hiba

Hiba se encontra na parte central da Floresta, construída no tronco de hinokis às margens do rio Momijigari. As edificações estão construídas dentro dos troncos e ao redor deles, sustentadas por tablados de madeira e por magia. Existem escadarias ao redor dos troncos e entre os troncos, permitindo acesso a níveis mais altos ou baixos da cidade, bem como passarelas de madeira, permitindo o trânsito de pessoas pela cidade sem a necessidade de tocar o solo. No solo é possível encontrar construções entre as raízes e debaixo delas, com o interior escavado na terra.

A maioria dos habitantes costuma realizar seu trajeto a pé pela cidade, já que é pequena. Apenas aqueles que percorrem maiores percursos, como para realizar alguma patrulha, tendem a utilizar animais como meio de transporte. O mais tradicional e comum é o lagarto, que pode caminhar subindo pelos troncos de árvores e saltar entre uma e outra sem perder deslocamento. Alguns poucos utilizam gatos como transporte, rápidos e conseguem manter um deslocamento pelas árvores como os lagartos, mas são mais ariscos e difíceis de domar. E uns mais raros, utilizam pássaros ou morcegos.

A população de Hiba aumentou nos últimos anos devido ao número de refugiados de vilarejos da parte mais externa da floresta, que foram atacados pela Amico ou evacuados de forma preventiva. Atualmente a cidade possui cerca de 1.500 habitantes, sendo 75% de Youseis das mais variadas etnias e 25% de habitantes pertencentes a outras raças pequeninas e mágicas do Vale. Apesar de uma grande maioria Yousei, para os habitantes de Hiba não há nenhuma diferença entre as raças: todos são filhos da Floresta Hinoki. Quem reside em Hiba não se dedica às aparências superficiais. Os habitantes acreditam que a importância de um ser é definida pela sua honra, seu conhecimento e ações. Não existem aristocratas em trajes imponentes com milhares de empregados à sua disposição. Como todos os habitantes vivem em um relativo conforto e tem acesso a educação e saúde, ser detentor de algum título não garante posição social elevada a mais do que a que o sujeito conquistou para ele perante os demais.

Características

Hiba é governada por um Shigikai, um Conselho Administrativo. Antigamente o Shigikai era formado pelos anciões da cidade, porém todos foram raptados em uma ação da Amico que sabotou um encontro entre o líder da corporação e os anciões para o cessar das atividades predatórias dos alquimistas. Um novo Shigikai foi formado, composto por sete membros, cada um escolhido pelos habitantes da cidade por voto direto – e um dos conselheiros é eleito pelos demais como Alto Conselheiro, tendo voto de Minerva em caso de empate e responsável por conduzir as discussões sobre as decisões administrativas da cidade. Cada conselheiro, ao assumir uma cadeira no Shigikai, realiza um juramento de lealdade à cidade, à floresta, ao vale e aos seus habitantes. O juramento é selado por magia que revela caso haja quebra do juramento, havendo a substituição do conselheiro por um novo que deve ser eleito. As leis da cidade são votadas no Shigikai e são atualizadas, mantendo-se apenas como absolutas às relacionadas à preservação da floresta e de seus habitantes.

Pequenas plantações podem ser encontradas ao longo do solo, na margem do rio, em locais descampados naturalmente, sendo comum haver trigo, milho, cevada, tomate, mostarda, arroz, feijão, batatas, chá e café, além de frutas como maçãs, peras, uvas, cerejas, ameixas, laranjas, uvas e avelãs. Devido ao tamanho diminuto dos Yousei, a safra de uma única árvore às vezes pode abastecer toda a cidade, com as vendas sendo feitas em unidades, mesmo as dos grãos. Seda, mel e cogumelos podem ser conseguidos na cidade e dos vilarejos mais próximos da encosta, também se obtém sal, ferro, argila, mármore, prata e enxofre. Na cidade é produzida pólvora, cerâmica, vidro, talco, tecidos, mobílias, vinho, hidromel, cerveja e condimentos. O comércio utiliza-se de moedas de platina – cada habitante possui um crédito mínimo para alimentação e necessidades básicas, sendo o ganho adicional vindo de sua profissão.

Hiba tem um nível cultural predominantemente medieval em tecnologia, mas com traços de avanços culturais, principalmente do cavalheirismo, graças ao uso da magia. As casas possuem um projeto arquitetônico utilizando-se de armações de madeira, com portas deslizantes de seda, vitrais e janelas de vidro. Telhados, biombos e beirados decorativos são comuns. O arco longo, Daikyu, domina o campo bélico, bem como as espadas longas, Katana, embora seja crescente o uso de armas de fogo e da esgrima, que beneficia o uso de armas mais leves como espada curta, Wakizachi. A tecnologia possui seus avanços: máquinas de impressão livram os escribas da tarefa de copiar livros manualmente, embora a construção dos blocos ainda seja um processo trabalhoso; relógios mecânicos podem ser encontrados em diversos tamanhos; o estudo da ótica e o desenvolvimento do artesanato de soprar vidro quente já possibilita a existência de óculos, espelhos e vidros dos mais variados tipos; O uso da roda de fiar torna a produção de roupas mais ágil. A cidade conta com um sistema de iluminação pública nos mais diversos níveis, bem como nas casas estão inseridos sistema de encanamento utilizando-se da água da chuva, além de uma rede de saneamento. O conhecimento da medicina é avançado, com uma escola da profissão que possibilita tratamentos avançados para doenças. E a cidade já registra zelosamente os nascimentos, casamentos e mortes no vale, bem como há por todo o vale um serviço postal limitado.

Costumes

Os habitantes de Hiba têm os cabelos dos mais variados tamanhos, embora as mulheres adotem mais comumente os cabelos longos, abaixo da cintura. As mulheres mais novas prendem suas mechas em longas tranças, às vezes, em duas. Os homens, por sua vez, preferem manter o cabelo na altura dos ombros. Os que adotam cabelos compridos, o usam em um único rabo-de-cavalo, coque ou trança. Barbas, bigodes e pelugens espessos são considerados exagero, sendo sinal de zelo mantê-los aparados. Todos os habitantes do vale se vestem bem e com roupas confortáveis, feitas geralmente de seda. Homens e mulheres usam camisas largas, geralmente deixando-as abertas, com uma camiseta de gola por dentro, optando por calças, saias ou shorts até a altura do joelho para completar a vestimenta, com uma faixa na cintura substituindo o cinto. Calçados são opcionais, sendo os mais populares os feitos de tecido e sola flexível. A roupa cotidiana raramente é adornada ou estampada e suas cores abrangem tons simples de cores, geralmente cores da floresta. As joias são raras. Em festivais e outras ocasiões especiais, os homens e mulheres vestem túnicas de mangas largas, presas na cintura por uma faixa e uma camisa comprida, complementadas por calças ou shorts.

O idioma oficial da cidade é o silvestre, conhecido por suas vogais harmoniosas. Recentemente entre alguns artistas do vale têm sido adotado um jargão que mistura o silvestre com o celestial, sendo considerado extremamente poético e favorecido pelos menestréis. Devido ao conflito com a Amico, o ensino do idioma humano faz parte do treinamento para os patrulheiros, permitindo que consigam entender o que é dito pelos humanos. Alguns raros acadêmicos e estudiosos também dominam o idioma draconiano, uma língua complexa e altamente estruturada com relações com a magia. Os nomes dos habitantes de Hiba seguem uma tradição de estarem em idioma silvestre (correspondente ao nosso japonês), com sobrenomes de animais e nomes de vegetais – os nomes vêm antes do sobrenome.

O ano no vale é calculado utilizando-se um calendário com base nas quatro estações. O início do ano ocorre na Primavera, quando há o degelo da neve do inverno e todo o vale é coberto por pequenas flores selvagens. É comum a grande presença de borboletas durante o dia e vaga-lumes à noite. Nesse período ocorre o Hana Matsuri, o festival das flores, em conjunto com o plantio. Por tradição, é na primavera que ocorrem muitos dos ritos de matrimônio do vale. O Verão é marcado por dias claros, com chuvas rápidas, geralmente pelo início da manhã ou final da tarde. É no verão que ocorre o Roshi Matsuri, o festival das estrelas, com jogos e competições, bem como uma feira comercial que reúne os comerciantes de diversas regiões do vale e da cidade de Hiba em um único lugar. No Outono a Floresta do Hinoki fica de cor alaranjada, anunciando a chegada do inverno. Os dias se tornam mais frios e as noites passam a ser mais longas. É nessa estação que ocorre a colheita, acompanhada do Ha Matsuri, o festival das folhas. O Inverno é marcado por noites longas e fortes nevascas, com temperaturas baixas mesmo durante o dia. É tido como uma época de recolhimento, de ponderação e reflexão. Próximo do final do inverno é realizado o Tsuki Matsuri, festival da lua, com encenações e apresentações culturais.

 Organizações

A Aki é a organização responsável pela proteção e segurança do vale e de seus habitantes. A ordem foi fundada após os primeiros ataques da Amico aos vilarejos Yousei que se localizavam na margem da floresta – mais precisamente após o sequestro dos anciões. A sede da Ordem se localiza em Hiba, em uma árvore cujas folhas mantêm o tom dourado do outono ao longo de todo o ano. Além da sede, eles possuem postos avançados distribuídos ao longo do vale e até mesmo fora dele, em locais estratégicos na Cordilheira e próximo da sede da Amico. Os membros da Aki realizam as mais diversificadas missões, indo desde simples patrulha a infiltração na sede da Amico. Os samurai são responsáveis pela proteção e os shinobi são responsáveis por infiltração, ambos participam das patrulhas do vale.

A Haru é a organização responsável pela educação e desenvolvimento dos Yousei que se dedicam à magia, aprofundando-se no uso das artes mágicas. A ordem possuía uma sede ao sul da cidade de Hiba, onde podem realizar seus experimentos e pesquisas sem prejudicar ou incomodar alguém. Ela também é a responsável pela educação e saúde na cidade, com seus membros atuando como professores e médicos. Em sua sede também ocorrem pesquisas e experimentos mágicos, além da criação de itens mágicos para membros da Aki, pois atualmente a magia é uma das maiores ferramentas que fazem frente à Amico. Os onmyouji são responsáveis pelas magias Yang e os mahou pelas magias Yin, ambos lidam com magias Godai também.

NPCs Importantes

Momo Kitsune. Fundadora da Haru, Momo tornou-se Alta Conselheira da cidade após o desaparecimento dos anciões do Conselho em uma tentativa de negociação com a Amico. Apesar de ser a mais velha na cidade, aparenta ter a idade de uma criança – e fazendo questão de usar roupas mais infantis.

Neji Ookami. Fundadora da Aki e única sobrevivente da tentativa de negociação com a Amico, Neji tem auxiliado na administração de Hiba. Ela pessoalmente tem recrutado e treinado os novos membros da Aki enquanto procura encontrar formas de pôr um fim a essa situação. É conhecida pelo uso de um chapéu com listras verdes e brancas, além do uso de uma bengala.

Samson Mark. Líder da Amico. Ambicioso, tem permanecido mais tempo na capital procurando uma forma de conseguir a autorização para explorar a Floresta. Ele acredita que algo muito maior pode ser encontrado no âmago da Floresta.

Regras para 3D&T Alpha

Yousei é um cenário de fantasia de bolso, em que os personagens são criaturas de tamanho Minúsculo, começando com 7 pontos (Lutadores) de personagem. Todos os personagens pertencem à raça Yousei (hengeyousei), criaturas humanoides de nove centímetros de altura que possuem habilidades mágicas e têm traços animais em sua aparência – lembrando uma versão miniatura dos Kemonos. Assim como as fadas, os Yousei têm forte ligação com a natureza, não envelhecendo e quando são mortos não podem ser ressuscitados por meio normal, pois seus corpos se transformam em pó mágico. Apenas uma magia Desejo pode trazê-los de volta à vida.

Um Yousei recebe +1 em Habilidade e as vantagens Aceleração, Godai*, Sentidos Aguçados (Audição Aguçada, Faro Aguçado e Visão na Penumbra) e Forma Alternativa, podendo transformar-se num pássaro pequeno (F0, H3, R1, A1, PdF0, Vôo) ou num roedor pequeno (F0, H3, R1, A1, PdF0, Aceleração, Sentidos Especiais – Audição Aguçada, Faro Aguçado, Visão na Penumbra) – escolha um, pode comprar a outra por 1 ponto. Ele pode comprar as seguintes vantagens por 1 ponto, cada: Invisibilidade, Yang*, Yin* e Vôo.

Um Yousei possui Modelo Especial, podendo utilizar apenas objetos feitos pra sua raça. Devido à sua ligação com a natureza, ele enfraquece se permanecer em grandes centros urbanos ou locais áridos, sem vida, sofrendo o efeito de Ambiente Especial e Restrição de Poder. Pela cultura do seu povo, eles seguem os Códigos de Honra do Caçador, da Gratidão e da Redenção, mas podem recomprar estas desvantagens por 1 ponto cada.

Humanos e criaturas com mais de trinta centímetros de altura pertencem à escala Sugoi no cenário. Em jogos que humanos sejam escala Ningen, os Yousei estarão na Chibi.

* Para critérios de cenário, a vantagem Magia Elemental foi renomeada para Godai, Magia Branca para Yang e Magia Negra para Yin.

Idéias de Personagens

  • Uma samurai cuja família foi sequestrada pela Amico e que está procurando ingressar em uma missão de resgate para tentar salvá-los.
  • Um pacifista que acredita que nem todos os humanos são como os da Amico e que é possível conseguir a ajuda deles se conseguirem chegar a algum lar de humanos.
  • Uma onmyouji que deseja ter acesso a algumas das pesquisas na Amico para entender o que está acontecendo e talvez impedi-los de continuarem com os sequestros.

Idéias de Aventuras

  • Momo, a Alta Conselheira deseja enviar uma exploração para a parte mais profunda e inexplorada da Floresta, para descobrir o que há por lá – e porque os anciões nunca fizeram essa exploração antes.
  • Um grupo de Yousei foi sequestrado enquanto estavam fazendo uma colheita de frutas, Neji está formando um esquadrão de resgate para interceptar os captores antes que cheguem à Amico.
  • Um tipo diferente e menor de golem surgiu nas imediações da floresta, aparentemente ignorando a presença de Yousei, como se estivesse obtendo informações do lugar. É importante que ele seja destruído antes que chegue a Hiba e revele a posição da cidade para a Amico.

Antagonistas

Golem – os golens utilizados pela Amico para explorar a floresta e realizar as capturas dos Yousei possuem a forma de animais silvestres, mais comumente ursos. Eles são exportados secretamente para evitar que sejam ligados à corporação caso sejam encontrados. Os aéreos costumam atacar à distância arremessando suas penas. As estatísticas abaixo estão em escala Ningen.

Forma Urso

F2, H0, R2, A1, PdF0.

Vantagens: Golem, Membros Elásticos, Paralisia, Ataque Especial (Força).

Desvantagens: Devoção, Inculto, Interferência Mágica.

Forma Águia

F1, H1, R2, A0, PdF2.

Vantagens: Golem, Ataque Especial (Poder de Fogo), Sentidos Especiais (Infravisão, Visão Aguçada, Visão Raio-X).

Desvantagens: Devoção, Inculto, Interferência Mágica.

Forma Macaco

F1, H2, R2, A1, PdF0.

Vantagens: Golem, Paralisia, Ataque Especial (Força).

Desvantagens: Devoção, Inculto, Interferência Mágica.

Funcionário – os funcionários da Amico raramente são vistos dentro da área do Vale, mas podem ser encontrados nos terrenos da corporação, realizando atividades burocráticas, operacionais e de patrulha. As estatísticas abaixo estão em escala Ningen.

Alquimista

F0, H0, R1, A0, PdF0.

Vantagens: Godai, Yin.

Burocrata

F0, H0, R1, A0, PdF0.

Vantagens: Godai, Perícia Ciências.

Serviços Gerais

F0, H2, R1, A0, PdF0.

Vantagens: Godai.

Vigilante

F0, H1, R1, A0, PdF1.

Vantagens: Godai.

Referências

Animes/Desenhos/Séries: Fievel; Hakumei to Mikochi; Os Pequeninos; Sonic SatAM; Terra de Gigantes; Tico e Teco – Defensores da Lei; Smurfs.

Animações/Filmes: Epic; Ferngully; O Mundo dos Pequeninos; Fievel, Um Conto Americano.

Livros/HQs/Mangás: Os pequenos homens livres; Pequenos Guardiões.

Boardgames/RPGs: Golden Sky Stories; Mice Mistics; Mouse Guard.

Encerramento

O material deste capítulo é uma versão ampliada do que foi enviado para o concurso, pois havia um limite máximo de palavras – também há mais elementos que deixei de explorar aqui pra não estender muito o capítulo. Possivelmente devo postar mais materiais do cenário em capítulos posteriores do Lugar Nenhum, oxalá, adaptando para um hack de D&D 5ª edição, provavelmente usando parte das regras da adaptação de Mouse Guard (que você pode conferir aqui) e a base do Pugmire (que você pode ler sobre aqui) já que este cenário foi idealizado originalmente pra este sistema – 1d8 dos 2d8 leitores devem lembrar do Vale da Névoa que criei pra uma campanha de Tormenta, muito do material do Vale Seichi veio de lá, sendo apenas reformulado para uma versão Tiny e Oriental.

Por fim, esta postagem está saindo na segunda ao invés da terça porque após o retorno do hiato de férias que o site teve em janeiro, o cronograma de postagens foi reformulado e agora a Lugar Nenhum divide as segundas com a coluna do Tio, a Santuário do Mestre – ele postando na semana Yang, a primeira semana de postagens, eu postando na semana Yin, a segunda semana de postagens. Para mais detalhes sobre o novo cronograma do Mundos Colidem, basta clicar aqui.

Bonanças.

Atenciosamente,

Leishmaniose

0 Comentários

    Deixe uma resposta