Nova Amsterdã Fate Acelerado: Os Mythos de Lovecraft Invadem o Nordeste Holandês

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Nesse capítulo especial da Caixa do Lima, convido vocês a se imaginarem em uma vila costeira no nordeste brasileiro, durante a dominação holandesa, final da primeira metade do século XVII. Agora acrescente a essa vila, a particularidade de ter sido invadida pelo Mythos de H.P. Lovecraft, em uma amálgama com os seres do folclore local.

Bom, isso é Nova Amsterdã.

Nova Amsterdã: Lidando com sanidade e loucura

O ano virou e finalmente retomamos às atividades aqui na coluna Espaço Mítico. Eu sou o Gilberto “Joka” Olimpio, responsável por este espaço onde já passaram muitas dicas para narradores novatos, sugestões de livros sobre narração, artigos sobre hexcrawl, resenhas de sistemas, uma adaptação bacanuda para Fate Acelerado de Mouse Guard, discutimos Fate Fractal, disponibilizei aventuras prontas para o sistema Medievo (e que é facilmente adaptável para outros sistemas), e a recente participação em peso do Mundos Colidem no concurso Alphaversos, como pode ser conferido na postagem de Leish com seu cenário Yousei.

Nova Amsterdã: O Conhecimento sobre os Mythos

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

 

No último episódio da Caixa do Lima, conversamos sobre a sequência da postagem a Aventura vai Começar (Parte 1 e Parte 2), que é uma série de artigos direcionada para os iniciantes — e porque não, para os curiosos e desejosos de outras alternativas — no Sistema Fate.

No episódio de hoje, vamos voltar a nossas atenções para Nova Amsterdã, um cenário para Fate Acelerado que estou desenvolvendo em parceria com Gilberto “Joka” Olímpio, e que foi abordado anteriormente em nossas respectivas colunas. Vamos a retrospectiva? Nova Amsterdã 1646: Os Mythos chegam ao nordeste holandês, Nova Amsterdã 1646: O estranho ocaso da vila do Bonfim e Folclore Brasileiro e Cthulhu: Nova Amsterdã. Essas postagens falaram um pouco da nossa ideia no cenário que está sendo produzido, então vale a pena dar uma conferida. E vou aproveitar o ensejo deste texto, para ao final explicar algumas modificações que foram feitas na proposta ao longo dos testes nos últimos meses.

Medievo: Testes de Vontade

Olá, pessoal!

Mesmo com os dias turbulentos dos últimos meses, as produção no Mundos Colidem seguem em alta. Ah sim, a quest que me atormentou durante a última postagem foi vencida, mas terminei apenas com um ponto de vida. Mas ainda assim, foi vencida e empalada. Não acredito que ela retorne — não agora, pelo menos. E eu estou aqui, pela segunda vez fazendo uma postagem de última hora; perdoem-me os erros.

No último domingo, o evento Calango Lúdico completou um ano, em sua 13ª edição de forma brilhante, cumprindo seu objetivo de ser um evento aberto, servindo como espaço de integração entre todas as tribos, unificando jogadores iniciantes e experientes em prol da diversão lúdica, do aprendizado e da troca de informações.

As Terças de RPG seguem se consolidado como espaço para playtest de sistemas e técnicas narrativas, sendo nesse dia que vocês podem conferir algumas da produções autorais do Mundos Colidem em testes abertos para todos que estiverem interessados e conhecer novos narradores e jogadores. As informações sobre os playtests e mesas disponíveis nas Terças de RPG estão na fan page do Mundos Colidem. E quando falo sobre produção autoral, estou me referindo ao Medievo e o Nova Amsterdã, sendo o segundo uma parceria com o Joka do Espaço Mítico.

Folclore brasileiro e Cthulhu: Nova Amsterdã 1646

O nosso país, por possuir uma imensidão praticamente continental e uma variedade de povos, acaba por ter uma riqueza surpreendente em seu folclore e regionalismos. Em conjunto com meu amigo Raphael Lima, da coluna Nomos aqui do Mundos Colidem, elaboramos a seguinte proposta: Como os Mythos de Cthulhu afetariam nossa história e folclore se tivessem existido aqui?

Oficinas Interativas

Olá, Camaradas!

 

Muita polêmica sobre RPG ocorreu nesse curto tempo de existência do ano de 2017 — como assim, curto tempo? Estamos quase no meio do ano. Em termos de tempo humano, os dias estão sendo mais curtos, não sei nem se as medidas de segundos, minutos e horas são as melhores formas de calcular o nosso dia. Como diria meu amigo Leish, são as atividades da adultessência ocupando todo nosso tempo, e pela primeira vez estou rabiscando essas linhas aqui de última hora, restando menos de doze horas para essa postagem ir ao ar. E enquanto estava envolto nesse texto, essa questão — que sempre nos ataca com sucesso crítico — me veio à mente: o tempo. E pretendo esboçar apontamentos em uma postagem futura, onde falaremos sobre o tempo e as atividades de RPG, pensando em como conciliar o hobby com a nossa vida.