Tocados pelo Terror para Fate e Acelerado

Olá caros leitores, aqui é o Joka da Espaço Mítico e esta semana eu trago para vocês uma adaptação do cenário Tocados pelo Terror para Fate e Fate Acelerado.

Tocados pelo Terror – Cenário de terror de bolso

Sejam bem vindos, caros leitores, à coluna desta semana. Meu nome é Joka e sou responsável pela Espaço Mítico. Hoje, eu apresento a vocês um micro-cenário de terror pós-apocalíptico para 3D&T Alpha que vem sendo desenvolvido por mim em um jogo que estou narrando e que acabou servindo como uma luva para o Concurso Alphaversos.

Nova Amsterdã: O Conhecimento sobre os Mythos

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

 

No último episódio da Caixa do Lima, conversamos sobre a sequência da postagem a Aventura vai Começar (Parte 1 e Parte 2), que é uma série de artigos direcionada para os iniciantes — e porque não, para os curiosos e desejosos de outras alternativas — no Sistema Fate.

No episódio de hoje, vamos voltar a nossas atenções para Nova Amsterdã, um cenário para Fate Acelerado que estou desenvolvendo em parceria com Gilberto “Joka” Olímpio, e que foi abordado anteriormente em nossas respectivas colunas. Vamos a retrospectiva? Nova Amsterdã 1646: Os Mythos chegam ao nordeste holandês, Nova Amsterdã 1646: O estranho ocaso da vila do Bonfim e Folclore Brasileiro e Cthulhu: Nova Amsterdã. Essas postagens falaram um pouco da nossa ideia no cenário que está sendo produzido, então vale a pena dar uma conferida. E vou aproveitar o ensejo deste texto, para ao final explicar algumas modificações que foram feitas na proposta ao longo dos testes nos últimos meses.

Chronicles of Darkness Day – Lobisomem: os destituídos 2e

A Espaço Mítico desta semana vai mudar um pouco o foco das últimas postagens (nas quais estou devendo continuidade, mas isto está para ser resolvido) e traz para vocês uma aventura one shot e fichas de personagens para o RPG da linha Chronicles of Darkness, o Lobisomem: os destituídos 2e. A intenção aqui é estimular aqueles que ainda não conhecem ou não experimentaram o novo sistema e cenário da editora Onix Path a darem uma conferida no material.

Entre Escrita, World RPG Fest e Garotas Mágicas

Olá,

Escrever é um exercício que exige prática. Sim, há a necessidade de saber colocar de forma clara as ideias amorfas que estão no pensamento, afinal a escrita é um ato de comunicação – mesmo que seja de você para com você mesmo – mas ela exige prática, hábito. É preciso estar habituado a sentar de frente pra tela do computador ou pra uma folha de papel e não se perder no vazio que ela apresenta. É preciso estar habituado a utilizar aquele vazio pra moldar em palavras as ideias que flutuam em sua mente. Obviamente há técnicas que auxiliam a escrever, como uma grande quantidade de leitura, saber a que público está se dirigindo, o domínio ortográfico do idioma, etc., mas se você não tiver o hábito, a prática, tais técnicas se perdem. É por isso que pra quem não vive da escrita, quem não paga as contas com o dinheiro que recebe por escrever, quem escreve de forma amadora ou por hobby, a prática, o hábito da escrita vem do prazer, do gosto por ela.

E, às vezes, eu esqueço disso. E por esquecer, acabo soterrado por questões e elementos que não têm importância por eu escrever por hobby, resultando até em sintomas similares ao de bloqueio do escritor. Pra minha sorte, sou abençoado com pessoas em minha vida que aqui e ali, mesmo sem saber que o fazem, me desenterram dessas coisas e eu acabo relembrando que escrevo porque gosto, não porque preciso fazer pra ganhar dinheiro pra conseguir pagar as contas do mês. E o agradecimento desta vez vai pra Nina Bichara, eterna colega do Toca do Hutt, que atualmente escreve pro Garotas Geeks e você pode encontrá-la em alguns streams de RPG, além de colaborando na Dragão Brasil e atuando como editora da Aster (que já iniciou seu mais recente financiamento coletivo, do Sombras Urbanas, que você pode encontrar aqui). Obrigado, Nina! E #FicaNina!

Os exploradores de hexágonos: Recursos

Os exploradores de hexágonos é uma série de postagens sobre a modalidade de campanha conhecida como hexcrawl-sandbox. Aqui, veremos alguns links sobre o assunto para quem quiser aprofundar sobre o tema, bem como sugestões de materiais para usar na hora de construir seu próprio cenário de exploração hexagonal. A Espaço Mítico é uma coluna escrita pelo colaborador e membro do coletivo Mundos Colidem, Gilberto “Joka” Olimpio, e apresenta um material mais técnico, voltado para ferramentas de mestragem, resenhas, Teoria do RPG e dicas para iniciantes.

Os exploradores de hexágonos: Introdução

Sejam bem vindos a Espaço Mítico desta semana! Após um hiato de quase um mês, voltamos as atividades trazendo uma nova série de postagens que vão ocorrer paralelas ao desenvolvimento do Nova Amsterdã 1646, apelidada de Os Exploradores de Hexágonos. O título estranho da coluna é uma referência direta a um estilo narrativo que remonta aos velhos tempos do Original Dungeons & Dragons (OD&D) e velho conhecido do pessoal Old School Renaissance (OSR) que se perdeu ao longo do desenvolvimento do RPG, mas que tem retomado fôlego nos fóruns e listas de discussão mundo afora: a chamada campanha hexcrawl. Resolvemos abordar este tema aqui devido a incrível série de postagens do nosso amigo e colaborador do blog, Leish, chamada Lá e De Volta Outra Vez que aborda parte do tema principal aqui apresentado que é as regras sobre viagens em ambientes selvagens.

A caçada ao Necromante: Uma aventura para Medievo

Olá pessoal! Retornando a uma nova postagem da Espaço Mítico, hoje trago para vocês uma aventura criada especialmente para o evento de playteste do Medievo ocorrido no dia 27/06/17, quem quiser conferir o resultado, dá uma olhada aqui no evento do Facebook! A aventura de hoje é baseada livremente no filme Morte Negra, que possui em seu elenco o ator Sean Bean (o lendário Eddard Stark de Guerra dos Tronos) e Eddie Redmayne (que ganhou o Oscar com o filme A Teoria de Tudo). Não é necessário ter visto o filme para narrar, mas conhecer-lo pode potencializar as imagens do cenário para o narrador. A sinopse da aventura consiste do seguinte:

Folclore brasileiro e Cthulhu: Nova Amsterdã 1646

O nosso país, por possuir uma imensidão praticamente continental e uma variedade de povos, acaba por ter uma riqueza surpreendente em seu folclore e regionalismos. Em conjunto com meu amigo Raphael Lima, da coluna Nomos aqui do Mundos Colidem, elaboramos a seguinte proposta: Como os Mythos de Cthulhu afetariam nossa história e folclore se tivessem existido aqui?

Open Legend: RPG de licença aberta

Caros leitores, sejam bem vindos ao Espaço Mítico desta semana, desta vez trago a vocês uma resenha de um jogo de RPG em desenvolvimento lá fora que chamou bastante a minha atenção por uma série de características que o tornam único — a começar pela equipe de desenvolvimento de um cenário compatível que inclui Mathew Mercer, conhecido por ser dublador de diversos jogos e animações bem como narrador e youtuber do canal Critical Role; o lendário Ed Greenwood, que para resumir muito bem seu currículo, é o criador de Forgotten Realms (Reinos Esquecidos). O sistema é chamado de Open Legend RPG (que eu irei chamar aqui de OL), um sistema de fantasia épica genérica criado por Brian Feister e o Ish Stabosz.