Sword Art Online para D&D 5

Olá,

Saudações, 2d8 leitores! Eu sou o Leishmaniose e no capítulo do Lugar Nenhum desta semana, trago uma adaptação de Sword Art Online para a 5E, a engine do D&D 5ª edição!

Afro Rangers: micro-cenário para 3D&T

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

No episódio dessa semana da Caixa do Lima, o papo é sobre um micro-cenário desenvolvido para o Concurso Alphaversos, que ocorreu no último carnaval, organizado pela galera do site Rpgista. Foi uma experiência muito divertida, onde boa parte dos integrantes do Mundos Colidem participaram, como relatado pelo Leish em sua postagem Yousei – cenário de fantasia de bolso.

A diversão se deu pelo fato inacreditável de apenas recentemente eu ter sido apresentando ao 3D&T — pois é, um sistema que está no mercado há tanto tempo e com tanto sucesso — descobrindo um sistema simples, divertido e com muito potencial para produções independentes. Então peguei uma ideia que estava maturando há algum tempo, e o resultado foi o cenário inscrito no concurso, que vou apresentar agora a vocês.

A Ferro e Fogo – Cortex Shounen

Olá,

Feliz Ano Novo, 2d8 leitores! Em dose dupla! Porque além da passagem do ano ocorrida entre a última postagem de 2017 e esta, a primeira postagem de 2018, esta semana é a semana do Ano Novo Chinês! Dia 16 começa o ano do Cão de Terra, o 4716º ano do Calendário Chinês. E como é tradição aqui na coluna do Lugar Nenhum, em comemoração à chegada do ano do cachorro, este capítulo possuirá uma temática oriental, trazendo pra vocês um hack do Sistema Cortex para animes Shounen: O Cortex Shounen. 😀

Um Grito na Noite – Aventura de Persona 4 para Cortex Plus

Olá,

No dia 15 de outubro de 2017 ocorreu o evento Anima Con aqui na cidade de Natal/RN, um evento para fãs de animes e mangás, com espaço também para outras áreas afins, como o k-pop, card game, jogos eletrônicos, boardgame e RPG. Nós, do Mundos Colidem, fomos chamados para auxiliar na organização da parte de RPG, em parceria com a Ludobox que estava organizando a parte de boardgames. Por ser um evento de anime, foi decidido que todas as aventuras-prontas mestradas no evento seriam na ambientação de algum anime, escolhendo-se sistemas adequados para um jogo naquele cenário. Assim, levamos seis mesas: Blame!, mestrado por Lima no sistema do Savage Worlds; Boku no Hero, mestrado por Robson no sistema Icons; Naruto, mestrado por Tio Lipe no sistema do 3D&T Alpha; One Piece, mestrado por Joka no sistema do Open Legends; Fullmetal Alchemist, mestrado por Necrolas no sistema do Savage Worlds; e Persona 4, mestrado por mim, Leish, no sistema do Cortex Plus. Ainda na linha da postagem anterior, eu trago no capítulo de hoje, uma análise sobre o sistema Cortex Plus que tenho utilizado em meus jogos shounen, a aventura-pronta e as fichas de personagens que foram utilizadas – cujos experimentos acabaram resultando no Cortex Shounen, que você pode conferir clicando aqui.

Poderes para Savage Worlds

Olá, Galerinha!

Esses dias, como sempre, foram bem corridos, com muito material pendente, com leitura atrasada, com ideias abstratas e com uma miríade constante que forma uma torrente de ideias que ainda estão ganhando sentido.

A Estação das Brumas é uma coluna que está sempre em movimento. Uma estação pode ter diversos significados, desde o sentido retirado da obra que deu nome a esse espaço, como o nome do lugar que vamos quando queremos partir para um novo destino, físico ou abstrato.

Armas Envenenadas para FAE Senhor dos Anéis

Olá, faz algum tempo que eu não escrevia nesta coluna, atarefado com as inúmeras quests (como diria o amigo Raphael Lima) da vida. Mas arrumei um momento para escrever algo que ele tinha vontade de emular em sua adaptação de Senhor dos Anéis para Fate Acelerado: Armas Envenenadas (e por consequência, venenos).

Os exploradores de hexágonos: Introdução

Sejam bem vindos a Espaço Mítico desta semana! Após um hiato de quase um mês, voltamos as atividades trazendo uma nova série de postagens que vão ocorrer paralelas ao desenvolvimento do Nova Amsterdã 1646, apelidada de Os Exploradores de Hexágonos. O título estranho da coluna é uma referência direta a um estilo narrativo que remonta aos velhos tempos do Original Dungeons & Dragons (OD&D) e velho conhecido do pessoal Old School Renaissance (OSR) que se perdeu ao longo do desenvolvimento do RPG, mas que tem retomado fôlego nos fóruns e listas de discussão mundo afora: a chamada campanha hexcrawl. Resolvemos abordar este tema aqui devido a incrível série de postagens do nosso amigo e colaborador do blog, Leish, chamada Lá e De Volta Outra Vez que aborda parte do tema principal aqui apresentado que é as regras sobre viagens em ambientes selvagens.

Naruto para Savage Worlds: Parte VII – Equipamentos

Olá pessoas!
Durante o mês de julho eu passei por uma abstinência de jogos devido alguns problemas, o que me deixou com uma vontade inexorável de jogar qualquer coisa. Isso acabou me levando a devorar o PDF do Shadow of the Demon Lord (mesmo ainda sendo a versão prévia; hoje a versão final saiu e só estou esperando o meu exemplar físico para jogar), RPG financiado com sucesso pela Pensamento Coletivo em 2016 e sobre o qual eu fiz uma resenha aqui. De fato, esta pausa em julho me forçou a engavetar alguns projetos que tenho em mente, uma vez que ainda preciso narrar um RPG de Ryuutama, mas sinceramente espero que este segundo semestre seja longo o suficiente para que eu possa pô-los em prática. Mas chega de papo e vamos a mais uma postagem da minha adaptação de Naruto para Savage Worlds. Só para relembrar, ao longo das postagens eu falei sobre a ambientação geral, criação das personagens, jutsus e suas regras especiais, e finalizei a postagem passada tratando dos principais clãs de Konoha e suas peculiaridades. Hoje, o assunto que abordarei é o que chamaria de passo final para concluir a adaptação. Estou falando dos equipamentos e itens únicos do cenário de Naruto.

Veja também: Parte I, Parte II, Parte III, Parte IV, Parte V, Parte VI.

Moana: Um Mar de Aventuras para Fate Acelerado – Parte III

Saudações, navegantes!

 

Nas últimas duas semanas apresentei alguns apontamentos sobre uma “adaptação” de Moana: Um Mar de Aventuras para Fate Acelerado, onde mais uma vez acreditei que estaria finalizando essa série sobre a princesa Disney polinésia, mas o Fate Ferramentas do Sistema — lançado recentemente pela Solar Entretenimento — está fazendo questão de me mostrar que ainda existe muito a ser abordado nessa proposta, e dessa vez não direi que esta será a última postagem. Escrever sobre Moana para FAE, tem sido muito especial para mim, pois fazia tempo que não escrevia com tantas ideias, fluindo cada vez mais facilmente. Como professor e pai, a obra infantil sobre a cultura polinésia — que assisti mais duas vezes nessa última semana — contabilizando 33 visualizações — é emocionante e inspiradora para conhecermos mais sobre a cultura Maori.

Adaptação de Hajime no Ippo para Savage Worlds

Olá galerinha, depois de anos de anotações e uma conversa com um dos integrantes aqui do site (valeu Txio), resolvi tirar do papel e mostrar pra vocês a adaptação desse mangá de boxe que parecia ser só mais um sobre o assunto e se mantém até hoje sendo publicado no Japão, apresento a vocês Hajime no Ippo. Pesquisei muito pra fazer essa matéria no Wikia do anime e de boxe, em sites sobre o assunto como federação rio-grandenseaqui também e no site Project.