Pontos de Magia

Alguns cenários de campanha já exploraram formas alternativas de conjurar magia, como na caixa Netheril: Empire of Magic, que utiliza a variante pontos de magia. Embora ligeiramente diferente, a quinta edição também apresenta esta opção e é sobre este sistema que vamos falar no artigo de hoje.

Resenha: Banquete de Gelo e Fogo

Olá, caro viajante; seja bem-vindo à Taverna no Fim do Multiverso. Eu sou Gilgan, seu anfitrião, e estarei mostrando belos e deliciosos pratos, capazes de agradar a orcs e elfos. Aqui você encontrará receitas de petiscos fáceis de preparar, para acompanhar uma bela aventura, além de dicas de leitura relacionada ao mundo da gastronomia e jogos ou apenas uma boa conversa para acompanhar aquele belo pernil de javali — igual ao que nosso amigo bárbaro naquela mesa mais ao fundo está comendo.

Como este é nosso primeiro encontro, trago uma dica que, tenho certeza, agradará seu gosto por boas histórias e ao seu estômago faminto: Banquete de Gelo e Fogo – O Livro Oficial de Receitas de Game of Thrones, que traz, como o nada sutil título indica, receitas dos pratos que são citados nos livros da série.

Lugar Nenhum e o Índice do D&D Five-Ô

Olá,

 

Eu sempre tive um problema com introduções e apresentações, então mesmo sabendo que alguns me acompanham aqui desde a época do Toca, ainda assim demorei meia hora, dois sanduíches e um copão de suco para encontrar o tom de escrita que eu desejava na primeira postagem da terceira encarnação do Lugar Nenhum. Aos que não me conhecem, eu sou o Leishmaniose e este é o Lugar Nenhum, o plano dimensional que utilizo para escrever sobre RPG: cenários, sistemas, teoria do RPG e “otras cositas más”. Aos que me conhecem, é aqui que ando me refugiando. E aos que me conhecem e conhecem o Lugar Nenhum, continuaremos com aquela programação de sempre cheia de maniosices e um pouco de “JAM Session” (sessão de jazz que se toca de improviso) porque ainda há de surgir o dia em que conseguirei escrever um post com antecedência – sim, 2d8 leitores, estou escrevendo isso na madrugada, again, usando de improviso, again, tendo que acordar daqui a pouco, again. O mesmo de sempre.

O Enclave do Arquimago

Saudações, nobres aventureiros e vis malfeitores.

Sejam bem-vindos ao Enclave do Arquimago, as ruínas de uma cidade flutuante caída em algum ponto da selva amazônica, que encerra um número incontável de tomosmágicos e mundanos – e portaisnem todos confiáveis – que levam a qualquer parte do multiverso.

Mundos Colidem

When Worlds Collide é o nome de um livro de ficção científica do ano de 1933, de autoria de Philip Wylie e Edwin Balmer. O livro narra uma história em que um cientista prevê o choque de outro planeta com a Terra, causando uma devastação que a destruiria completamente. Essa talvez não seja a mais antiga referência a um título sobre a colisão de mundos, mas certamente é a mais clássica e uma das mais conhecidas no meio da ficção científica, chegando a influenciar diversas obras que surgiram depois, dentre elas Flash Gordon e Superman. Além de uma continuação, a história do livro invadiu os cinemas em 1951 – sendo conhecido aqui no Brasil como “O fim do mundo”. Depois disto, o título e a sua corruptela “Worlds Collide” passaram a ser utilizados em várias outras mídias, embora cada vez menos se conhecendo a referência: Worlds Collide foi o título de uma saga entre o universo DC e o universo Milestone, bem como do crossover entre Megaman e Sonic nos quadrinhos da Archie, também foi o nome do sexto álbum da banda Apocalyptica e o nome da música tema da final do campeonato de League of Legends do ano de 2015. E esse foi o nome escolhido por Petras Furtado, ao iniciar um blog em 07 de agosto de 2009, conforme suas próprias palavras: