Toda rolagem importa!

E a Espaço Mítico de hoje retorna às origens com mais um artigo sobre narração! Dessa vez trago a vocês leitores, uma preocupação mecânica relativamente nova, mas que vem sendo discutida e aplicada em diversos RPGs indies e mainstream ao longo dos últimos anos: Toda rolagem importa.

Oficinas Interativas

Olá, Camaradas!

 

Muita polêmica sobre RPG ocorreu nesse curto tempo de existência do ano de 2017 — como assim, curto tempo? Estamos quase no meio do ano. Em termos de tempo humano, os dias estão sendo mais curtos, não sei nem se as medidas de segundos, minutos e horas são as melhores formas de calcular o nosso dia. Como diria meu amigo Leish, são as atividades da adultessência ocupando todo nosso tempo, e pela primeira vez estou rabiscando essas linhas aqui de última hora, restando menos de doze horas para essa postagem ir ao ar. E enquanto estava envolto nesse texto, essa questão — que sempre nos ataca com sucesso crítico — me veio à mente: o tempo. E pretendo esboçar apontamentos em uma postagem futura, onde falaremos sobre o tempo e as atividades de RPG, pensando em como conciliar o hobby com a nossa vida.

Ficha de aventura fractal para FAE/Fate

E retornamos as Aventuras Fractais para FAE/Fate da nossa postagem anterior, trazendo agora uma ficha de aventura fractal traduzida para o português da Sophie Lagacé, autora do incrível cenário War of Ashes para FAE. A ficha pode ser encontrada AQUI graças ao nosso poderoso Petras da Encruzilhada dos Mundos que por livre e espontânea pressão elaborou o material para nós. Mas isso não é tudo, em nossas próximas linhas, os ajudaremos a preencher a ficha com uma aventura exemplo para vocês usarem e se divertirem com seus amigos, bastando apenas imprimir e levar para sua próxima sessão!

Senhor dos Anéis FAE – Regras para Jornadas

Olá Camaradas!

Nesta semana vamos novamente dialogar sobre a adaptação de O Senhor dos Anéis para Fate Acelerado. E enquanto escrevo esses apontamentos para vocês, estou ouvindo a faixa dois – Concerning Hobbits – do álbum da Sociedade do Anel, de Howard Shore. Sempre que vou começar a planejar uma aventura no universo de O Senhor dos Anéis, costumo ouvir essa faixa e pensar: O que pode dar de errado? Essas e outras deambulações sobre planejamento no cenário, pretendo deixar para o arquivo final da adaptação — sim, já estou trabalhando nele. O último feriadão foi quase todo dedicado à escrita, testes e revisões para esta Jornada. E inclusive, no último domingo, realizei um playtest com alguns amigos do Mundos Colidem e antes do final desta postagem falarei sobre a aventura de páscoa na Terra Média.

Criando aventuras pelo Fate Fractal

Algumas vezes, narradores tem muita dificuldade em fazer um planejamento de suas aventuras antes da sessão de jogo. Em certos momentos criam material em excesso que nunca verá a “luz dos jogadores” ou simplesmente não sobreviverá aos planos deles e será colocado todo abaixo. Já em outros dias, o planejamento sai mais fraco, com anotações que ajudam muito pouco ou que atrapalham mais do que contribuem. As vezes, você ainda não sabe fazer uma preparação eficiente, seja por falta de experiência, seja por estar começando agora. Isso acaba por levantar a questão sobre o que podemos fazer para amenizar e até, talvez, evitar estes problemas?

Guia para narradores iniciantes III

Saudações leitores, esta nova parte do guia é parte importante de uma série de outras postagens de nossos companheiros de blog voltados para iniciantes no hobby, como RPG para iniciantesComeçando em Savage WorldsPreparando a Sessão Zero;  A aventura vai começar; Tipos de aventurasEvite frustrações: tipos de aventuras e finalmente Sessão Um. Como podem perceber, diversas áreas interessantes da narração, produção de aventuras bem como iniciações a alguns RPGs não faltam para quem está ávido em aprofundar leituras sobre tais temas. E é com prazer que apresentamos o fim da nossa série “Guia para narradores iniciantes“, que teve uma segunda parte também no Espaço Mítico

Medievo: Jogo de Teste 2.0

Olá Camaradas!

O ano de 2017 está se mostrando bastante promissor aqui no Mundos Colidem; tivemos a chegada de novos amigos, como o Gabriel Anaya em sua coluna Mecanismo Obscuro (esse titulo só me lembra o God-Machine Chronicles), e o Tio de Leish com o Santuário do Mestre. Também é o ano do retorno de velhos amigos — e neste caso, estou falando do Hélio Alcântara e a sua Estação das Brumas. As novas colunas trazem materiais que me chamaram bastante a atenção, e acredito que vocês também gostariam de dar uma olhada; recomendo a leitura do Sweet Agatha, Hikikomori, Golden Sky Stories e da adaptação do Mouse Guard para Crônicas RPG. Continuem acompanhando as produções dos camaradas, pois tem muito material de qualidade saindo do forno.

Guia para narradores iniciantes II

E chegamos a mais uma quarta-feira na Espaço Mítico, retornando as atividades com a segunda parte do Guia para narradores iniciantes. Este guia faz parte de uma série de postagens na Mundos Colidem que incluem RPG para iniciantes; Começando em Savage Worlds; Preparando a Sessão Zero e o A aventura vai começar, tendo como objetivo introduzir iniciantes nos mais diversos sistemas, bem como ajudá-los a descobrir mais do nosso emocionante hobby, os Role Play Games

A Aventura vai Começar!

Olá, Camaradas!

Essa semana o Nomos vem dando sequência à sua proposta de trazer material para iniciantes no RPG através do Fate Acelerado (FAE). Para iniciar esse trabalho, posteriormente na Encruzilhada dos Mundos, o nosso Papai Smurf (Petras), nos presenteou com um maravilhoso post sobre O que é RPG? usando o FAE como exemplo. Sugiro também aos que estão iniciando o seu flerte com o Fate, que visitem o Conexão Fate, uma referência nacional no sistema. No último encontro aqui no Nomos — que agora está regularmente nas sextas feiras Yang — o post Brincando com FAE falou sobre uma experiência com minha filha Marianna, que estou desenvolvendo em um método para utilizar com os meus alunos do fundamental menor. A mudança de dia ocorreu com a necessidade de reorganizar a agenda do Mundos Colidem (MC) para 2017, deixando a concentração de posts sobre o FATE/FAE para as sextas, na parceria com o Grande Petras.

Brincando com Fate

Olá Camaradas!

O Nomos está voltado as suas postagens regulares, agora nas sextas, após esse breve recesso do Mundos Colidem. E o papo continua sendo o Fate. Em 2016, fui agraciado com o retorno às minhas aulas no nível Fundamental II, onde desde 2012, passei a utilizar o RPG como ferramenta metodológica em sala de aula.

Nas aulas de História (através de um projeto pedagógico que faz uso do RPG no ensino da disciplina), desenvolvi o RPG Medievo e em 2013, em uma parceria com o também professor Robson Carmo, passamos a desenvolver atividades com alunos do 4º e 5º ano do ensino Fundamental e acabamos desenvolvendo o cardgame A Guerra dos Bárbaros, um hack de O Hobbit, de Martin Wallace.

Mas qual o objetivo de desenvolver atividades com RPG na escola?