Ideias de narração diretas do DMG 4ª Edição

Saudações, aventureiros.

Há pouco tempo me questionei sobre a validade das dicas de narração provenientes de outros sistemas e, independente das edições, as dicas continuam sempre válidas.

No artigo de hoje vou trazer algumas dicas apresentadas no Livro do Mestre do D&D 4ª Edição, que ao contrário do que alguns pensam, não está morto, e a despeito do que um grupo de jogadores acredite, trouxe muitas dicas legais sobre narração — e é sobre ela que vou falar.

Da mesma forma que um escritor de romance, peça ou filme, o mestre cumpre o papel essencial de contar aos jogadores o que está acontecendo no mundo do jogo. Para que o jogo funcione bem, é necessário fornecer uma boa descrição para que os jogadores montem a cena em suas imaginações.

Como Treinar Seu Sistema IV – Sobre Criar seu Sistema, OGLs, Creative Commons e outras Licenças

Olá,

Saudações, caríssimos 2d8 leitores! Nos capítulos anteriores eu falei sobre os cenários de D&D elaborados pela TSR e pela WotC – e dei uma aprofundada em um dos meus xodós no último capítulo, o “Masque of the Red Death” que apresenta regras para jogar D&D na Era Vitoriana. Eu pretendo, nos próximos capítulos, falar sobre outros cenários e, se possível, trazer adaptações para a 5ª edição – seja autoral ou alguma adaptação encontrada na internet. Porém, neste capítulo eu trago um assunto que surgiu em uma discussão que presenciei semana retrasada, sobre criação de um sistema próprio de RPG. Vou aproveitar e falar um pouco sobre a OGL, o Creative Commons e as demais licenças de alguns sistemas de RPG, sobre os quais muitas pessoas têm curiosidade de como funcionam e cujo conhecimento são essenciais para quem deseja criar seu próprio sistema.

Ravenloft – Masque of the Red Death and Other Tales

Olá,

Auspiciosa tarde, 2d8 leitores! Lembram sobre eu ter dito que ligaram a Adultessência no mode Nightmare? Pois é. A coisa ficou tão intensa e apertada que eu não tive tempo pra preparar algo pra coluna de hoje – e eu tinha sugestões boas, como a de glossário de termos que o Raphael Lima da coluna Nomos sugeriu para quem está começando nesse mundo teórico do RPG. Pra não deixar a coluna sem postagem, eu fui atrás de algum material que eu tinha publicado no Toca e lembrei desta “resenha” sobre o “Campaign Expansion: Masque of the Red Death”, suplemento de Ravenloft, que é o xodó dos xodós que tenho dentre os cenários da TSR para o AD&D.  Como no capítulo passado eu tinha feito um guia rápido sobre os cenários, acho que encaixaria bem colocar esta resenha. E é o que eu estou fazendo agora. 🙂

Guiamaniose dos Cenários de D&D da TSR e da WotC

Olá,

 

Saudações, 2d8 leitores! Como apontado no capítulo anterior do Lugar Nenhum, as últimas semanas não têm sido fáceis – alguém ativou o mode nightmare da Adultescência. Porém, desta vez eu consegui me organizar o suficiente pra trazer um capítulo com conteúdo novo, ao invés de reciclar algum material antigo do Toca. Mas antes de dar continuidade, gostaria de notificar que o Índice do D&D 5.0 foi atualizado com os novos materiais do Unearthed Arcana, mais precisamente: Arquétipos de Magos, Monges, Paladinos e Rangers; Classe Mystic; Feats de Perícia e Feats Raciais; Novas Cantrips; Regras aprofundada para Armadilhas, Downtown e Combate de Exércitos. Então, se você perdeu algum dos materiais, corre lá que o Índice está completamente atualizado.

Tipos de aventuras

Saudações, aventureiros.

No último artigo do Enclave do Arquimago, falei sobre como tenho tentado evitar frustrações em minhas sessões deixando bem claro que tipo de aventuras vamos jogar, se abertas e fechadas. Neste artigo, vou detalhar um pouco mais sobre esses dois tipos de aventuras e como elas impactaram diretamente na minha forma de narrar e nas expectativas dos grupos com os quais eu já joguei.

Ramen em Kara Tur

Olá, viajante! Seja bem vindo à Taverna no Fim do Multiverso. Meu nome é Gilgan, seu anfitrião.

Devo dizer que a fortuna lhe acompanha, pois veio em um dia especial. Estamos no período comemorativo do início de um novo ciclo lunar nos reinos orientais de alguns dos planos materiais que tenho acesso, assim, fiz essa decoração alusiva. Não se preocupe com os fogos que estão estourando no teto, são apenas ilusões (na verdade, é um enorme painel que nos permite visualizar uma dessas realidades que no momento está comemorando com fogos, mas temos alguns supersticiosos aqui que não gostam muito, logo, digo tratar-se de uma ilusão; uma mentirinha inocente, se me permite!).