O Senhor dos Anéis FAE – Regras de Corrupção

Saudações, camaradas!

Venho mais uma vez dialogar com vocês sobre um assunto que é muito pertinente à minhas últimas postagens, o Fate; mais precisamente o Fate Acelerado — para os íntimos, FAE. Minha relação com o FAE começou em meados de 2015 quando o “Alto Sumo Sacerdote do Fate”, Petras Furtado, me apresentou ao sistema. Nunca fui muito adepto de sistemas genéricos, mas desde o primeiro encontro, isso mudou. Continuei como jogador até meados de março de 2016, quando decidi me aventurar a  narrar no sistema e desde então estou me aprofundando nele, aprendendo coisas novas e dando vida a algumas coisitas que eu queria narrar.

A primeira coisa que me animou foi a adaptação de Avatar: a Lenda de Aang, que já está disponível no Mundos Colidem. Em processo de testes e finalização está o Nova Amsterdã, uma ambientação do Chamado de Cthulhu durante a Dominação Holandesa no Rio Grande do Norte, em parceria com Joka, da coluna Espaço Mítico, que apresentei há algumas semanas atrás. E também tenho pensado com bastante carinho em uma adaptação do Full Metal Alchemist, devido ao carinho e semelhança com a história dos irmãos Elric. Mas vamos à postagem.

O assunto é FAE? Sim. Mas o que, desta vez?

Meus amigos e até meus inimigos sabem o quanto eu sou fã de O Senhor dos Anéis e a experiência que tenho, narrando o cenário nos sistemas CODA e Um Anel. E em uma viagem de ônibus, no retorno do trabalho, pensei em uma ficha para o Senhor dos Anéis FAE, que tem muitas influências dos sistemas citados acima.

E este foi o resultado:

FAE Senhor dos Anéis

O mais visível na ficha foi a alteração dos Aspectos para Características (por questões puramente pessoais). O mesmo ocorre com as Façanhas, que passaram a ser chamadas de Especialidades. As Abordagens, chamadas de Atributos passaram a ser três: Esperteza, Corpo e Coração — Sendo esse último atributo ligado à Corrupção, que é realizada por um teste resistido que envolve a vulnerabilidade do personagem, seu relacionamento com os poderes da sombra. Os jogadores tem +3, +2 e +1 para distribuir entre os atributos.

O teste resistido de Corrupção é realizado de acordo com a tabela abaixo. Em caso de não obter superação, o personagem adquire um ponto de Corrupção, que pode ser retirado ao fim da campanha, da mesma forma que uma consequência Grave. O jogador deve optar entre retirar uma consequência Grave ou um ponto de Corrupção.

Tabela de Corrupção
Vulnerabilidade (colocar o PJ em perigo)+0
Vulnerabilidade (colocar o grupo em perigo)+1
Vulnerabilidade (colocar um povo em perigo)+2
Presenciar feitos da Sombra (livros, artefatos e atos)+2
Frequentar Baluartes e Terras da Sombra+3
Confrontar poder da Sombra+4

Sua retirada pode representar um sacrifício em prol do seu povo, grupo ou cidade e envolve a perda definitiva de um ponto de Recarga. Quando os pontos de Sombra ultrapassam a pontuação de Coração e o jogador não tem como igualar ou reduzir este valor, seu personagem torna-se mais um dos servos da sombra. O jogador é então convidado a fazer um novo personagem. Ele pode optar por aceitar um consequência Leve ou Moderada no lugar de um ponto de Corrupção, caso seja adquirido devido à sua Vulnerabilidade. Os pontos de Corrupção adquiridos por presenciar feitos da Sombra, frequentar seus Baluartes e confrontar seu poder, podem ser trocados por uma consequência Grave, caso seja possível realizar a ação.

Essas ideias são ainda preliminares, visões que pretendo esclarecer em um playtest de forma a escrever algo mais elaborado — mas acredito que seja o bastante para se divertir na Terra Média usando FAE.

E se você nunca narrou Senhor dos Anéis — independente das regras — mas tem vontade, leia o artigo Narrando na Terra Média.

2 Comentários

  1. Olá!
    Nunca narrei ou joguei SdA, mas posso dizer que gostei da sua interpretação do cenário para FAE. De fato, a idéia da Corrupção precisa ser melhor trabalhada, descrevendo em que momentos ela pode ser usada numa campanha (principalmente para leigos no assunto como eu).

    Até and Bye…

    • Raphael Limasays:

      Boa ideia Tio, pode ser um tema para uma futura postagem, sugestão anotada. Até Breve!

Deixe uma resposta