Ficha de aventura fractal para FAE/Fate

E retornamos as Aventuras Fractais para FAE/Fate da nossa postagem anterior, trazendo agora uma ficha de aventura fractal traduzida para o português da Sophie Lagacé, autora do incrível cenário War of Ashes para FAE. A ficha pode ser encontrada AQUI graças ao nosso poderoso Petras da Encruzilhada dos Mundos que por livre e espontânea pressão elaborou o material para nós. Mas isso não é tudo, em nossas próximas linhas, os ajudaremos a preencher a ficha com uma aventura exemplo para vocês usarem e se divertirem com seus amigos, bastando apenas imprimir e levar para sua próxima sessão!

E para inaugurarmos a ficha exemplo de aventuras fractais, vou utilizar um material que já está em produção aqui pela Mundos Colidem, o Mouse Guard FAE, apresentando 2 personagens para usarmos como referência na construção dela. A ideia aqui é que vocês possam acompanhar o preenchimento da ficha passo a passo, sem complicação. Para começar, vamos apresentar os personagens:

Kenzie

Kenzie é um líder patrulheiro da Guarda Camundongo que possui as seguintes abordagens: Poderoso +1, Agil +1, Sorrateiro +2, Cuidadoso +0, Inteligente +3 e Estiloso +2.

Saxon

Já o Guarda Saxon, velho amigo de Kenzie e companheiro nesta aventura possui a seguinte distribuição de abordagens: Poderoso +3, Agil +2, Sorrateiro +2, Cuidadoso +1, Inteligente +1 e Estiloso +0.

Agora que apresentamos os personagens, vamos ao preenchimento da Ficha da Aventura. Ela é dividida nas seguintes etapas já apresentadas no artigo anterior, mas que para nos orientarmos melhor devemos retomá-las, são elas: Título; Conceito e Objetivo; Problema; Abordagens e Cenas.

Para o Título, escolhemos o “Abismo do Medo“, quem sabe não possamos usar ela como um aspecto em jogo? Seguindo em frente escolhemos como ConceitoAs crianças estão em perigo!” Devo lembra-los que o Conceito deve ser um aspecto da aventura que envolva os aspectos dos personagens jogadores de alguma forma ou que simplesmente não possa ser ignorado por eles. Em nosso caso, o aspecto do Conceito dá a entender que quanto mais os jogadores demorarem a encontrar as crianças, maiores os riscos que elas enfrentarão. Já o Objetivo é o espaço onde você estipula o que deve acontecer para que a aventura termine, o qual preenchemos com “Os jogadores devem encontrar as crianças perdidas de Doragift.” Porém, é necessário que você também defina se os jogadores são capazes ou não de resolver o objetivo, podendo surpreender os jogadores com uma virada na história. No nosso caso apresentado, vamos manter a história simples e levar em consideração a possibilidade de que eles possam alcançar o objetivo esperado na aventura.

No Problema, você deve criar um aspecto que poderá surgir caso os jogadores ignorem ou falhem em completar o objetivo da aventura. No caso de nossa aventura em questão, preenchemos com “Os cidadãos de Doragift serão surpreendidos pelas Fuinhas”. Isto nos leva a próxima etapa, que são as Abordagens. Assim como os personagens possuem perícias (Fate) ou abordagens (FAE), a aventura possui seu equivalente, chamado de Abordagens. Elas funcionam como um direcionador de dificuldades que possam a vir a surgir aos jogadores durante sua aventura e ajuda ao narrador a reagir mais rápido a eles.

Ela é dividida em Exploração, Combate, Interação e Conhecimento. Assim como já foi abordado na postagem anterior, estes atributos da aventura fractal direcionam o foco principal da sessão. Exploração lida com situações de investigação, percepção, iniciativa ou obstáculos do ambiente. Combate trata diretamente das ações de combate dos PNJs que os jogadores por ventura venham a enfrentar. Já Interação direciona toda e qualquer situação social com PNJs e jogadores, tendo por fim o Conhecimento, que governa o quão difícil é obter uma informação relevante durante a aventura para os jogadores.

Para saber o valor dessas abordagens da aventura, primeiro devemos escolher qual será a mais Difícil (+1), quais as Médias (+0) e por fim, a Fácil (-3). Na aventura do “Abismo do Medo” optamos para a Exploração ser a Difícil, Combate e Conhecimento Médias e Interação a Fácil. Definido as dificuldades, é hora de calcular os valores com base nas fichas dos personagens que irão participar. Para isso, começamos com Exploração, esta abordagem pode facilmente envolver Sorrateiro e/ou Cuidadoso. O maior valor das duas entre os personagens Kenzie e Saxon é de +2, como Exploração é difícil, somamos +1 ao valor da maior abordagem, obtendo um Exploração +3 (Cuidadoso/Sorrateiro (+2) + (+1) Difícil = +3). Em seguida calculamos as médias, que soma-se ao maior valor da abordagem relacionada entre os dois personagens envolvidos e soma-se +0, que no exemplo da aventura seria o Poderoso +3 de Saxon e Inteligente +3 de Kenzie, ficando com Combate +3 e Conhecimento +3. Por fim, obtemos o valor de Interação subtraindo -3 do maior valor em Estiloso do grupo, que é o +2 de Kenzie, terminando o preenchimento com Interação -1.

Agora é hora de preenchermos as Cenas. Para esta aventura, resolvemos criar 4 cenas para que acabe em uma sessão de cerca de 4 horas. Devemos chamar a atenção para o fato de que você, como narrador, não é obrigado a seguir as suas cenas criadas a risca. Elas são um direcionamento pelo qual os jogadores podem ou não trafegar enquanto jogam. Talvez algum jogador tenha uma boa ideia que anule totalmente uma cena e os faça pular bem para frente do seu planejamento. Isso é levado em consideração nas aventuras fractais, pois a principal ideia aqui é permitir que o narrador desenvolva seu jogo sem estar preso a nenhum planejamento, tendo apenas o necessário para fazer o jogo progredir.

Percebam que todas as cenas possuem um Aspecto Ambiental que além de ajudarem a descrever o ambiente da cena, também pode servir como um intensificador de obstáculos que surjam no caminho dos jogadores. Já o Aspecto de Obstáculo permite que o narrador tenha uma ideia de que perigos podem ou não surgir durante a cena que vão exigir rolagens ou até mesmo desafios de perícia para os jogadores. As Notas servem como referencial sobre o que fazer, ou dizer sobre cada cena, como um lembrete a quem criou a aventura.

E é isso pessoal. Agora além de uma ficha em português, vocês podem utilizar esta aventura pronta para Mouse Guard, que com as devidas adaptações, pode servir para qualquer outro jogo que você esteja narrando. A ficha da aventura pode ser baixada AQUI. E não se preocupem, muito em breve estaremos trazendo a vocês a adaptação completa dos Guardas para FAE! Até breve!

Comentários

7 Comentários

  1. Olá!
    Agora sim eu li um exemplo perfeito de construção de sessão. O Fractal é muito bom mesmo, e com certas adaptações dá pra exportar o modelo pra outros jogos. Muito bom!

    “E não se preocupem, muito em breve estaremos trazendo a vocês a adaptação completa dos Guardas para FAE!” Eita que promessa é dívida, hein? XD

    Até and Bye…

    • Jokasays:

      Pois é, só falta nosso escravinh…digo….Petras terminar de editar. xD

    • Jokasays:

      O Fractal é uma ferramenta muuuuito boa do Fate. O ruim é que nem todo sistema é passível de fazer algo semelhante.

  2. Brunosays:

    Muito bom o artigo. Esse é o melhor modelo que encontrei até agora para simplificar o planejamento e facilitar a improvisação para mestres. Acho que vale um artigo novo com orientações para adaptar a parte de Abordagem para outros sistemas de regras

    • Jokasays:

      Eu concordo. A regra de ouro vale realmente o que diz no nome. Você tem alguma sugestão de sistema de regras para fazermos algo em cima?

  3. Felipesays:

    Olá! Que artigo maravilhoso! Fiquei apenas em dúvida sobre a seção ESTRESSE na ficha. Seria algo para usar com todos os PdMs?

    • Jokasays:

      Olá Felipe! Obrigado pelo comentário. Quanto ao questionamento, o estresse na ficha não é para ser usado em PDMs (a não ser, talvez, no vilão principal) e sim como uma forma de medir algum desafio de maneira mais abstrata. Imagine que sua aventura foi criada com base em um mistério, tipo um assassinato. O seu grupo está investigando o homicídio e para cada pista importante (ou revelação) causasse “dano” no mistério do homicídio igual o valor do teste que ultrapassou o valor de dificuldade (como dano em combate). Assim, quando o grupo conseguisse preencher o estresse do mistério, ocorreria a cena final de revelação do criminoso a e história seria totalmente revelada.

      O uso de caixas de estresse em uma aventura tem múltiplas formas de aplicar. Um muito bacana é no World of Adventures: Slip (http://www.drivethrurpg.com/product/157267/SLIP-o-A-World-of-Adventure-for-Fate-Core) que a cada situação aventura completamente bem resolvida causava dano na “invasão” dos alienígenas interdimensionais.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado, nós do Mundos Colidem apreciamos isso. Seu endereço de e-mail não será publicado e os campos necessários serão marcados.