Ferimentos em D&D

Saudações, aventureiros.

O Dungeon Master Guide apresenta, dentre as várias regras opcionais, uma que me chama bastante atenção, a de ferimentos persistentes e é sobre ela que eu gostaria de falar um pouco neste artigo.

Eu posso endurecer as regras do D&D 5E, com as opções oferecidas no próprio Dungeon Masters Guide, buscando uma experiência mais sombria e mais letal, contudo, os ferimentos sofridos pelos personagens ainda não deixarão sequer cicatrizes.

Na página 272 do DMG é apresentada a opção de introduzir os ferimentos prolongados, aqueles que demoram para deixar de surtir efeito e que podem deixar marcas permanentes no personagem.

De acordo com o texto, uma criatura pode sofrer os efeitos de um ferimento persistente nas seguintes condições:

  • Quando recebe um crítico.
  • Quando é reduzido a zero pontos de vida, mas não morre imediatamente.
  • Quando falha em um teste de resistência à morte por 5 ou mais.

A natureza do ferimento é então determinada na tabela de ferimentos através de uma jogada de d20:

d20 Ferimento
1 Perda de um olho. Você tem desvantagem em testes de Sabedoria (Percepção) que se baseiem na visão e em ataques à distância. Magias como Regenerar podem restaurar o olho perdido. Se você não tiver mais olhos sobrando após sofrer este ferimento, você estará “Cego”.
2 Perda de um braço ou mão. Você não pode mais segurar qualquer coisa usando as duas mãos e só pode segurar um objeto por vez. Magias como “Regenerar” podem restaurar o membro perdido.
3 Perda de um pé ou perna. Sua velocidade a pé é reduzida pela metade e você precisa utilizar uma bengala ou muleta, amenos que você tenha uma perna de pau ou outro tipo de prótese. Você cai quando utiliza a ação “Correr”. Você tem desvantagem em testes de Destreza realizados para manter o equilíbrio. Magias como “Regenerar” podem restaurar o membro perdido.
4 Mancar. Sua velocidade a pé é reduzida para 1,5m. Você deve fazer um teste de resistência de Destreza CD 10 após usar a ação “Correr”. Cura mágica remove a manqueira.
5 – 7 Ferimento interno. Sempre que você tentar uma ação em combate, você deve fazer um teste de resistência de Constituição CD 15. Caso não obtenha sucesso, você perde a sua ação e não pode usar reações até o início do próximo turno. O ferimento cura se você receber cura mágica ou se passar dez dias não fazendo nada além de descansar.
8 – 10 Costelas quebradas. Os mesmos efeitos de “Ferimento Interno”, exceto que a CD dos testes de resistência é 10.
11 – 13 Cicatriz horrível. Você foi desfigurado a um ponto que a cicatriz não pode ser facilmente disfarçada. Você tem desvantagem em testes de Carisma (Persuasão) e vantagem em teste de Carisma (Intimidação). Magias de cura de 6º nível ou mais, como “Cura” ou “Regenerar” removem a cicatriz.
14 – 16 Ferimento purulento. Seus pontos de vida são reduzidos em 1 a cada 24 horas que o ferimento persista. Se seus pontos de vida chegarem a zero, você morre. Alternativamente, alguém pode tratar os ferimentos fazendo um teste de Sabedoria (Medicina) a cada 24 horas. Após dez sucessos, o ferimento é curado.
17 – 20 Cicatriz menor. A cicatriz não possui nenhum efeito adverso. Magias de cura de 6º nível ou mais, como “Cura” ou “Regenerar” removem a cicatriz.

Alternativamente, o DMG sugere que ao invés de utilizar o efeito, que o personagem ganhe um Defeito com o mesmo nome e que o interprete, podendo ganhar pontos de inspiração por isso.

Mas será que existe espaço para uma regra dessas em um sistema tão espartano quanto o D&D?

Vocês utilizariam ou utilizam esta regra em suas mesas? Acham que ela pune demais os personagens? Usam tabelas diferentes? Compartilhe conosco sua opinião.

Comentários

Deixe um comentário

Por favor, seja educado, nós do Mundos Colidem apreciamos isso. Seu endereço de e-mail não será publicado e os campos necessários serão marcados.