Adaptação de Hajime no Ippo para Savage Worlds

Olá galerinha, depois de anos de anotações e uma conversa com um dos integrantes aqui do site (valeu Txio), resolvi tirar do papel e mostrar pra vocês a adaptação desse mangá de boxe que parecia ser só mais um sobre o assunto e se mantém até hoje sendo publicado no Japão, apresento a vocês Hajime no Ippo. Pesquisei muito pra fazer essa matéria no Wikia do anime e de boxe, em sites sobre o assunto como federação rio-grandenseaqui também e no site Project.

Gantz para Savage Worlds: Parte II

Olá galera, espero que tenham curtido o post anterior, apresento a vocês algumas regras/dicas extras para o jogo, equipamentos para vocês espero que gostem e se não viram a Parte I clique aqui. Só lembrando que pra quem acompanhou o mangá/anime a última saga aqui é ignorada devido a eu não achar que o mangá perdeu seu feeling (apesar de eu ter gostado de alguns fatos), bom vamos ao que interessa.

Gantz para Savage Worlds: Parte 1

Olá galera, pretendo apresentar em duas partes; a primeira com as regras especificas da adaptação e a parte importante da história do mangá/anime; e a segunda com a criação de personagens e seus equipamentos. O material da história e descrição das armas foram retirados da Wikia em português aqui e da Wikia em inglês aqui caso deseje se aprofundar mais. Tentarei ao máximo evitar dar spoilers a vocês, então vamos lá.

Resenha de Guardians Chronicles Season 1 (boardgame)

E aí, tudo bem, galera? Hoje, mudando um pouco de ares, vamos falar hoje de um boardgame (jogo de tabuleiro), o Guardians Chronicles, que foi financiado no Kickstarter (versão melhorada do Catarse e Kickante nos USA) pela empresa Iello e pode ser jogado de 2 a 5 pessoas (uma delas assumindo o papel do vilão do jogo) com idade mínima de 14 e seu tempo de jogo em média é de 90 minutos. Embora na França e Inglaterra tenha uma versão um pouco diferente da franquia e que tem previsão de saída em Junho de 2017, segundo o site do Kickstarter se quiser dar uma olhada aqui está o site.

Bom, vamos à resenha.

Raças de Mass Effect para Dungeons and Dragons 5ed

Olá galera, DnD 5ed em alta no Pontos de Ignição venho hoje até vocês apresentar as algumas raças de Mass Effect para vocês: Asari, Batarian, Drell, Krogan, Quarians, Salarians, Turians e Volus. As raças aqui são minhas impressões sobre elas baseadas em gameplays dos jogos da franquia e na wikia, aqui adaptadas de forma (habilidades e poderes de raça) que possam ser jogadas em mesas medievais.

Raças de Dragonlance para D&D 5ª Edição

Olá galera, mudando um pouco de sistemas, vou apresentar a adaptação de algumas raças do cenário de Dragonlance (que amo muito dentre os outros existentes e deixei guardado há muito tempo na gaveta) para o sistema Dungeons and Dragons 5ed — sei que existem diversas adaptações por ai, muitas delas estão em inglês, então aqui estará minha visão sobre elas e não a oficial traduzida, entendido isso então vamos a elas que serão: os Irda, os Gully, os meio-anões(esse aqui é um bônus porque não existem no mundo de Krynn), Thanoi e os Ursoi. Antes de começarmos e é novo nos cenários cenários de D&D, você pode iniciar sua leitura no Guiamaniose.

Nova criatura para Savage Worlds – Predador Fantasma

Estávamos em pesquisa de campo desbravando novas terras — eu, Aiel, minha parceira, e como sempre, nosso fiel companheiro animal Mach, um excelente cão de guarda. Estávamos embarcados em uma carroça puxada por apenas um cavalo, que era o que a academia nos disponibilizava. No último mês adentramos as planícies a partir da cidade mais próxima e — nossa profissão? Desculpe não falar antes. Somos pesquisadores, catalogando novas especies de plantas e fungos, na busca incessante por novos ingredientes para novas poções e substitutos para as fórmulas já existentes.

A propósito, me chamo Limah.

Resenha: Weird Wars – Tour of Darkness

Benvindo à selva, soldados! Na resenha de hoje, vocês serão levados ao Vietnã no — até agora — último livro das Weird Wars (Quem sabe eles façam um com uma guerra no futuro, nunca se sabe).  Se está curioso pra ver os anteriores leia as resenhas de Weird Wars Rome, Weird Wars 1 e Weird Wars 2 (este último já em financiamento coletivo pelo Catarse).

Bom, vamos ao que interessa.

Resenha: Inverno Eterno

Bem vindo ao Inverno Eterno, onde a neve e o clima hostil não são para os fracos, um jogo de sobrevivência medieval com toques tecnológicos sutis, descrito pelos autores como “um cenário não pós-apocalíptico”, ele está como uma das metas a ser batidas no financiamento do Weird Wars 2 pelo Catarse.

Pegue suas vestimentas de frio e nos acompanhe nessa jornada pelo mundo de Ehlerrac.

Resenha do Weird Wars 2 (Guerras Estranhas) para Savage Worlds

Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos.
— Winston Churchill, Primeiro Ministro Britânico

 

Esta frase de Winton Churchill foi proferida em 10 de julho de 1940, ao fim da batalha na qual a Luftwaffe, comandada por Hermann Goering, tentava aniquilar a RAF – Força Aérea Britânica. Goering acreditava que conseguiria derrotar a RAF em quatro dias, para permitir a Operação Leão Marinho, que iniciaria a invasão da Inglaterra. Mas a batalha durou três meses, terminando milagrosamente com a retirada dos aviões alemães do cenário.