Lugar Nenhum para D&D 5E – Academia Arcana Breasail

Olá,

 

Saudações, 2d8 leitores! Eu sou o Leishmaniose e no capítulo do Lugar Nenhum desta semana descreverei a Academia Arcana Breasail, a escola de magia do cenário Lugar Nenhum para 5E, a engine do D&D 5ª edição.

Lugar Nenhum (links): Cenário | Academia Arcana Breasail | Ilha Atallantea

 

“Esta é uma entrada para o Primeiro Nomo, o ramo mais antigo da Casa da Vida, quartel-general de todos os magos. Minha missão era trazê-los até aqui em segurança, mas não posso ajudá-los a atravessar. Cada mago deve abrir caminho por si mesmo, e o desafio é diferente para cada solicitante.”

— Rick Riordan, A Pirâmide Vermelha

Ravenclaw over Paris por DreamerWhit

Como Ingressar na Academia Arcana Breasail

Há duas maneiras de se ingressar na Academia Arcana Breasail: a primeira, mais utilizada, é através do Exame do Nível Extraordinário de Magia, o ENEM; a segunda, muito mais rara, é através de um Convite da Academia.

O ENEM é realizado no primeiro domingo de Janeiro, no início do ano, nas principais capitais do Brasil Abaixo. O candidato realiza uma prova completamente discursiva, com questões de Arcanismo, Filosofia, Geografia, História, Matemática e Português. O nível da avaliação depende da idade do candidato: uma candidata com nove anos, que entraria no terceiro ano letivo, seria avaliada em conhecimento que a permita acompanhar aos outros alunos que estudam desde o primeiro ano letivo na Academia. O ENEM, portanto, permite que feiticeiros ingressem em uma turma correspondente ao da sua idade, mesmo que tenham iniciado seus estudos em outras escolas ou em casa. No primeiro dia do mês de Fevereiro, pássaros beija-flores voam pelo Brasil Abaixo entregando as cartas aos candidatos contendo o seu resultado no ENEM e seu status, de aprovado ou reprovado – alunos reprovados recebem na carta o conteúdo da próxima prova a ser realizada no ano seguinte.

É no primeiro dia do mês de Fevereiro que são enviados, também, os raros Convites para crianças feiticeiras com sete anos de idade – são raríssimos os casos de crianças que receberam o convite após esta idade, constando apenas cinco casos ao longo da história da Academia. Em média, três a cinco crianças são convidadas por ano – havendo anos, como 1986, que não tenha tido nenhum convite, e anos, como 1990, que chegou à marca de dez convites enviados. As crianças convidadas são conhecidas como Prodígios entre os demais alunos e apenas entre eles, já que não há nenhum tratamento diferenciado na Academia, tendo que estudar e seguir as normas como todos os demais. Não se sabe qual o critério utilizado pela diretoria para envio dos convites, sabe-se apenas que é um segredo passado entre as diretoras desde a época da Fundadora. Porém, é comum que os prodígios acabem se destacando em suas atuações profissionais e sociais: a maioria formada dos prodígios está envolvida com os avanços no desenvolvimento da magia, na política, na cultura e outras em áreas importantes da sociedade do Mundo Abaixo. Os desconhecidos, entretanto, acabam caindo em uma das três situações: na situação mais rara, eles têm 15 minutos de fama em um evento importante para uma determinada região, como na Invasão da Criméia em 2014; na situação mais incomum, eles tornam-se pais ou mestres de Feiticeiros que, por algum motivo, não podem estudar na Academia, mas vêm a tornar-se pessoas influentes, como a maioria dos prodígios; ou, na situação mais comum, por pura vocação eles acabam se tornando professores da Academia.

Steampunk Airship em Walhalla

A Viagem no Falcão Peregrino

O candidato aceito no exame ou convidado para a Academia Arcana Breasail tem uma semana para se preparar devidamente, pois a viagem para a escola ocorre no oitavo dia do mês de Fevereiro. Todos os alunos da Academia, novatos e veteranos, devem estar, no mínimo, às 16h no Nuvemporto do Rio de Janeiro Abaixo no dia 08 de fevereiro, pois às 17h o Falcão Peregrino, a aeronave escolar da Academia, parte em direção à Ilha de Atallantea, também conhecida como Lugar Nenhum. Alunos que não residem no Rio de Janeiro Abaixo recebem passagens para o meio de transporte mágico disponível em sua cidade que consiga chegar ao Nuvemporto em tempo hábil, principalmente aeronaves, trens subterrâneos e navios submarinos. Alunos que percam a partida do Falcão Peregrino devem contatar a Academia e informar a situação – um educador é enviado para averiguar a situação e caso seja comprovado que não foi por atitude relapsa do aluno, o educador tem autorização de levá-lo consigo.

O Falcão Peregrino tem o formato exterior de uma pequena escuna, rodeada por uma grade de apoio, onde estão presas as fitas de metal que contornam o balão de gás. Uma pequena proa emerge no meio da embarcação, com uma porta na parte traseira que conduz ao interior da aeronave. O interior da aeronave possui um feitiço de distorção espacial e climática, tornando-o maior do que a estrutura externa possibilitaria:

A escada conduz a um Salão Principal, com vários sofás de três lugares distribuídos ao longo do local – diz a lenda que até 500 pessoas cabem confortavelmente no espaço do Salão. Uma melodia suave, acredita-se que seja um pouco de Soul ou Indie, costuma tocar baixinho pelo salão. Ao norte do salão há uma porta, que leva aos Banheiros, e um corredor que leva às Cabines. Ao oeste há uma passagem que conduz ao Refeitório e Cozinha. Por fim, ao sul há uma passagem que conduz até a Cabine dos Educadores e a Enfermaria. Diz a lenda que há uma passagem secreta em algum lugar do Salão que leva até o Compartimento de Cargas, mas isso nunca foi comprovado.

O corredor das Cabines contém 50 portas do lado direito, 50 portas do lado esquerdo e uma porta ao seu final. Cada uma das 100 portas na lateral do corredor leva a uma cabine com janela com vista pro lado de fora, uma mesa no centro e assentos acolchoados, além de um suporte para bagagens, comportando até 6 pessoas em cada. A última porta, no final do corredor leva até a cabine dos pilotos, que é trancada magicamente para evitar possíveis problemas durante a viagem.

Ao lado do corredor das Cabines há uma porta, que leva ao banheiro: ao passar pela porta, a pessoa é levada ao banheiro respectivo ao seu gênero – caso duas pessoas de gêneros diferentes cruzem a porta ao mesmo tempo, elas se verão emergindo sozinhas no banheiro respectivo ao seu gênero. Os banheiros contêm uma bancada com cinco pias e no lado oposto há dez cabines com sanitários. Como parede após passar das pias e cabines, há um armário com duas passagens, uma do lado direito e outra do lado esquerdo, que levam a uma piscina com águas termais utilizadas para tomar banho. Do lado voltado para a piscina, o armário possui pequenas portas onde é possível guardar suas coisas antes de entrar na piscina – alguns bancos entre os armários e as piscinas permitem se sentar.

Ao oeste do salão há um arco, que leva até um refeitório. O refeitório é simples, contendo mesas com até quatro cadeiras disponibilizadas ao longo do local, com uma bancada que acompanha as paredes repletas de comida e bebida – o aluno tem apenas que ir lá com um prato, colocar as comidas que deseja, pegar o copo com a bebida que deseja e ir para a mesa.

Ao sul do salão há um corredor que conduz a duas portas, uma do lado direito e outra do lado esquerdo: a do lado direito é onde se encontra a Enfermaria da aeronave, contendo até 10 leitos, com armários de medicinais e um casal de enfermeiros, que raramente estão fora de seus postos; o lado esquerdo é onde se encontra a Cabine dos Educadores, com algumas estantes, um bar com algumas bebidas, poltronas e até cinco aposentos onde é possível retirar uma pestana.

Storm em 4ever

A Tempestade-Vórtice do Espaço-Tempo

A Aeronave cruza o Oceano Atlântico em direção ao Arquipélago de Fernando de Noronha, mas no meio do caminho, uma hora após ter saído do Nuvemporto, entra em meio a uma nuvem de tempestade – e sempre há uma nuvem de tempestade, conhecimento esse que os veteranos usam para fingir pânico e assustar os novatos. Ao entrar na tempestade, os relógios param, com os ponteiros de segundos avançando e voltando sem sair do mesmo lugar. Qualquer tipo de comunicação com o mundo exterior é interrompido, aparentemente pela alteração do campo mágico e eletromagnético em meio à tempestade. E, quatro horas de viagem depois, sentindo as paredes vibrarem com trovões e as cabines iluminadas por relâmpagos, alguns de cores bem diferentes, a aeronave sai da Tempestade em um tranquilo céu noturno, repleto de estrelas, tendo abaixo de si a visão de uma ilha com uma cadeia de montanhas mais à frente e um manto esbranquiçado ocultando outras partes da ilha. E, neste momento, todos os relógios passam a marcar 18h, como se apenas uma hora tivesse se passado entre a partida e a chegada. Após sair da tempestade, o Falcão Peregrino chega em alguns minutos até um pedaço de terra que flutua em meio aos céus, com um gigante pé de feijão ligando a ilha à terra firme. É o Ginásio da Escola, onde ocorrerá a Cerimônia de Abertura.

A aeronave passa a pairar acima de um dos maiores dentre os dez estádios que há na ilha flutuante do Ginásio. Os alunos são todos reunidos no Salão Principal, logo em seguida, os alunos veteranos começam a sair em direção ao lado de fora da aeronave. Do lado de fora, eles estão livres para descerem da forma que acharem melhor: os que têm itens mágicos de voo utilizam seus itens para descerem até o estádio; os que já aprenderam feitiços de voo utilizam os feitiços; os que possuem familiares que voam capazes de suportá-los, descem em seus familiares; e a grande maioria costuma só pular. Quando aproxima-se do chão, um campo de magia faz com que sua velocidade diminua lentamente até que pousem suavemente – um campo de atração impede que alguém tente “escapar” da cerimônia, atraindo-os caso se afastem mais de vinte metros do estádio. Uma checagem é realizada pelos educadores e os alunos veteranos estão livres para procurarem um lugar nas arquibancadas, tendo barraquinhas com petiscos e bebidas para os que desejam se alimentar. Quando todos os veteranos descerem, os alunos novatos são conduzidos até o lado de fora da aeronave. Pairando ao lado do Falcão Peregrino estão algumas nuvens, com uma pessoa sentada nela e com uma espécie de direção na mão cujo eixo está cravado na nuvem. Um grupo de dez alunos é colocado por vez em cada nuvem voadora, que se mostra macia como algodão, e o condutor, que pode ser um educador ou um aluno bolsista, desce a nuvem até o centro do estádio. Curiosamente não chove nas noites da Cerimônia de Abertura – a única exceção foi em uma noite no final do século passado, no mesmo ano em que a Névoa chegou a ilha e ocorreu o incidente que alterou a natureza mágica da ilha, levando a antiga diretora ao óbito.

Vetis Invidia por Mickyoko

O Encontrar da Essência na Cerimônia de Abertura

O campo do estádio foi substituído por uma vasta floresta, com diversos pontos luminosos voando pelo local e auxiliando na iluminação – olhando mais de perto, o que parecem vagalumes são pequeninas pessoas de orelhas pontudas, roupas feitas de folha e asas brilhantes. As nuvens são pousadas próximas a um círculo de pedras composto por menires, em que os alunos entram e sentam-se em pequenos bancos de pedra, enquanto as nuvens retornam aos céus e os condutores juntam-se à plateia. Em um menir mais elevado, contendo uma inscrição circular, a diretora surge e realiza seu discurso de boas-vindas, contando um pouco sobre a Academia. Ao fim do discurso, a Cerimônia de Abertura tem início: um aluno é chamado por ela até o menir mais elevado. Após cumprimentá-lo, ela mostra para ele uma escadaria que conduz até um campo de flores, com diversos pontos luminosos flutuando pelo ar. O aluno é instruído a descer as escadas e a encontrar o seu foco de direito, o ponto de luz que dirá a sua torre e qual a forma do seu espírito místico. Após ele realizar a tarefa, ele retorna ao círculo de pedras e outro aluno é convidado a procurar o seu foco, sempre seguindo uma ordem alfabética. E assim a Cerimônia prossegue até que todos os alunos tenham encontrado seu foco.

Ao descer a escadaria, a aluna passa a ouvir uma canção que fala sobre sonhadores, como a cantada por sapos com banjos em brejos do Mundo Abaixo. Ao caminhar entre as flores, ela ouve uma voz chamá-la pelo seu nome, como um pequeno sussurro trazido pelo vento. Seguindo a direção da voz, ela verá que um dos pontos de luz, ao longe, possui uma luminescência maior, justamente aquele ponto que não se afasta quando ela se aproxima – todos os demais tomam distância quando ela se aproxima. Quanto mais próximo desse ponto de luz, mais forte fica a luminescência emanada por ele. Quando a aluna o alcança e o toca, percebe que o ponto se aninha em sua mão, esperando uma palavra dela. E, como se sempre tivesse tido conhecimento do que fazer, ela fala “Liberte-se!”. O ponto de luz gira rapidamente em torno dela, se fragmentando em pequenas poeiras luminosas que caem ao seu redor. Uma estrela brilha no céu, soltando uma minúscula partícula estelar, que ao tocar-se com o ponto de luz ao redor da criança, explode em uma forte luminescência prateada. Ao sumir a luminescência prateada, um espírito em forma animal é revelado em seu lugar. E o animal começa a rodeá-lo, como se estivesse feliz, mudando para a cor e contendo traços do elemento da torre ao qual o aluno pertence: Brisa, uma corrente de ar e a cor branca; Chuva, uma aura de água e a cor azul; Lume, uma aura de fogo e a cor amarela; Rochedo, pedras flutuando ao seu redor e a cor verde. O espírito se curva e o aluno entende que aquele é o seu Guardião e que esta será a forma do seu patrono.

Após o fim da Cerimônia de Abertura, geralmente às 20h, os alunos veteranos prosseguem pra saída do estádio, onde um portal foi instalado: ao passarem pela porta de saída, eles se veem no Saguão Principal, no prédio do Refeitório da Academia. Os alunos novatos, por sua vez, são conduzidos até a saída do campo, onde o portal para eles foi instalado. O Saguão Principal está ornamentado para uma Festividade: mesas grandes margeiam as paredes, contendo diversos tipos de comida; mesas pequenas com até quatro cadeiras, estão distribuídas próximas às mesas de comida; no centro há um espaço aberto para dança; e, no norte do Saguão, há um palco onde três bandas do JAM Clube, um clube escolar de música, revezarão em apresentações musicais durante as próximas duas horas – o repertório envolve rock, pop, jazz, soul e indie, com músicas conhecidas tanto do Mundo Acima quanto do Mundo Abaixo, além de composições próprias. Às 22h, a Festividade é encerrada e todos são conduzidos pelos Educadores e Bolsistas até as Torres.

Localidades da Academia Arcana Breasail

A Academia é composta por três prédios: o Prédio Administrativo, que contém o Setor Administrativo, o Setor de Aulas e a Biblioteca em um anexo; o Prédio do Centro de Convivência; e o Prédio do Refeitório. Além deles, há as quatro Torres que atuam como dormitórios dos alunos: Brisa, localizada por trás do Setor de Aula; Chuva, localizada por trás do Setor Administrativo; Lume, localizada no prédio do Refeitório; Rochedo, localizado ao lado da Biblioteca.

Prédio Administrativo

 Biblioteca: A Biblioteca da Academia encontra-se no anexo do prédio Administrativo, ao lado da Torre Rochedo. Ela possui uma extensa coleção de livros, contendo obras literárias e acadêmicas tanto do mundo abaixo quando do mundo acima, dos mais diversos e variados tipos, além de obras produzidas na própria Academia – o que torna a mesma referência no Mundo Abaixo.

Composta por dois andares externamente, a Biblioteca possui uma distorção espacial que a torna maior por dentro – alguns funcionários dizem que a Biblioteca é tão extensa que se não fossem os feitiços de limpeza que atuam nela, seria preciso duas semanas pra limpar toda a parte conhecida dela. A área conhecida da Biblioteca possui 5 plataformas com estantes de 3 metros de altura, cada plataforma tendo um espaço de 5 metros de altura. Escadas com rodas auxiliam no alcance dos livros mais altos, inacessíveis aos de baixa estatura.

Em alguns lugares da plataforma, existem várias mesas de estudo coletivo, rodeadas por não mais que meia dúzia de cadeiras. No térreo, na área central, existem mesas maiores, com até doze cadeiras. No subsolo da Biblioteca está a área de estudo, composta por mesas com até doze cadeiras, cabines para estudos individualizados  e cabines para estudos em grupos. A área de estudos é de silêncio total, enfeitiçada por magias de silêncio que evitam que qualquer tipo de som ecoe pelo local. As cabines também são encantadas para que sons externos não interfiram nos estudos de quem está nas cabines, nem que as conversas de quem está nas cabines saiam dela.

Por fim, a área restrita se encontra no topo da Biblioteca, contendo os livros e periódicos de acesso restrito aos alunos. Não há nenhuma escada que dê acesso à quinta plataforma, aquele que obteve autorização só pode ir lá acompanhado por uma bibliotecária, que são as únicas que conseguem ativar a runa de acesso, que cria uma escada de pura névoa até a última plataforma, permitindo passagem enquanto a bibliotecária estiver ativando a runa. As estantes são seladas, só sendo liberadas com o pergaminho de autorização, que se dissolve ao encostar na proteção, liberando apenas o livro que foi liberado acesso.

Na Biblioteca trabalham alguns funcionários, coordenados por três bibliotecárias, além de vários bolsistas. Durante a noite, um grupo de brownies, pequeninos duendes, trafega pelo local, auxiliando na manutenção do lugar e das magias do lugar. A etiqueta sugere que não se preste atenção nos brownies, apesar dos que atuam na biblioteca serem menos rígidos que os que atuam na granja – alguns alunos alegam que são os mesmos brownies, já que há rumores sobre uma passagem secreta entre a granja e a biblioteca.

Características da Biblioteca:

  • Anti-magia parcial: Na Biblioteca não se consegue lançar feitiços, sendo toda a magia do lugar oriunda de rituais e itens.
  • Favorável: A Biblioteca diminui em 5 a CD de testes de Investigação para cada hora seguida de consulta à biblioteca – o efeito da Habilidade Biblioteca é cumulativo, diminuindo a CD em 10 ao invés de 5.
  • Guardião: A Biblioteca possui um sistema de segurança interno que protege o lugar, embora seja desconhecido pelos alunos – os que tentam infringir as regras apenas falam de ter sentido uma lufada de vento perto, “antes que…”. Os guardiões podem ser vistos patrulhando a biblioteca por quem possui a habilidade “Sensitivo: Espíritos” ou “Sentidos Aguçados: Ver o Invisível”.
  • Indestrutível: Todo o material da biblioteca é considerável indestrutível, apenas sob condições especiais é que um material da biblioteca pode ser destruído.
  • Relativo: O clima da biblioteca está sempre agradável, por volta dos 20° Celsius, como uma biblioteca climatizada do Mundo Acima.
  • Empréstimo: Um aluno pode pegar até 3 livros por um período de tempo de até 15 dias. A responsabilidade do livro fica em nome do aluno, que deverá arcar com o valor do mesmo caso seja danificado ou perdido. A devolução é automática: o livro simplesmente desaparece de onde estiver e retorna à estante. Um livro que acabou de ser devolvido só pode ser pego novamente após um prazo de 24h.
  • Área Restrita parcial: Apenas alunos com a habilidade Benefício: Autorização Legal possuem autorização para retirar um livro da Área Restrita, podendo consultá-lo nas imediações da Biblioteca.
  • Etiqueta: Os brownies não gostam de ser interrompidos em suas ocupações. As regras de etiqueta dizem para não notá-lo em seus afazeres, sob risco de receber uma azaração por parte das pequeninas criaturas.

Setor Administrativo: O Setor Administrativo se localiza no prédio administrativo, à direita do Setor de Aulas e à frente da Torre Chuva. O prédio externo possui a altura de um prédio de dois andares, mas internamente ele possui um terceiro andar devido à distorção espacial que possui. O Setor Administrativo é dividido em seis partes: o subsolo, o térreo, o primeiro andar, o segundo andar e o terceiro andar.

Todos os andares possuem distorção espacial e são ornamentados com estantes repletas de livros, esculturas, quadros, placas com as turmas já formadas, prêmios, sofás, vasos com plantas, murais e banners acadêmicos. A manutenção é feita durante a madrugada por brownies que atuam também como vigias do Setor enquanto fazem seu trabalho – qualquer aluno encontrado por um brownie no local durante à noite é teleportado automaticamente pra fora do Prédio, além de receber uma azaração por ter incomodado o pequeno duende.

O andar térreo é formado por um pátio com uma área de quase 500m². Um jardim ornamenta o centro do pátio, com bancos de mármores que possibilitam um descanso a quem estiver pelo local. Na parte norte do prédio, há um balcão com alguns funcionários que prestam atendimento e dão informações. Ao lado do balcão está a escadaria que leva ao primeiro andar. O primeiro andar é aberto em seu centro, sendo possível contemplar o pátio no térreo a partir da mureta. Ao longo do corredor da mureta, que dá a volta até reencontrar com a escada, existem cerca de cinquenta salas, onde atuam as divisões administrativas da Academia, como o de pessoal, financeiro, pesquisa, extensão, acadêmico, infra-estrutura, comunicação, diretoria, entre outros… Por fim, ao lado da escadaria que leva ao térreo está a escadaria que leva ao segundo andar, além do corredor que leva ao Setor de Aulas.

O segundo andar é composto por um balcão no saguão da escadaria, onde alguns funcionários prestam atendimento e dão informações. Ao lado do balcão está a gigante porta dupla que leva à Enfermaria. A Enfermaria possui cerca de 100 apartamentos, cada um contendo dois leitos, armário e poltrona para acompanhantes. Além dos apartamentos existe uma sala que funciona como depósito de medicinais e dez salas de atendimento clínico para os educadores e alunos do colégio, cada sala voltada a uma especialização médica como dentista, clínico geral, nutricionista, psicólogo, entre outros. Por fim, ao lado da escadaria que leva ao primeiro andar está a escadaria que leva ao terceiro andar e o corredor que leva ao Setor de Aulas.

O terceiro andar é composto por um pequeno saguão, com um corredor que leva ao Setor de Aulas, além das escadas que levam ao segundo andar. Dizem os alunos mais antigos que o terceiro andar é o local que possui a passagem que leva aos aposentos dos educadores da escola, mas assim como tentar entrar em uma torre à qual não pertence resulta em uma busca em vão – aparentemente só os educadores sabem onde está a passagem e como fazer pra ativá-la. Por fim, abaixo do pátio do térreo, há um Subsolo. Sua passagem se encontra dentro do balcão de atendimento, embora o acesso seja restrito. É no Subsolo onde estão muitos dos equipamentos mágicos que garantem a iluminação, segurança e recursos mágicos da Academia – como a manutenção do clima e os lugares serem maiores do que aparentam. Existem rumores entre os alunos mais antigos que o Subsolo possui uma passagem que leva ao caixa forte da Academia, onde estão guardados os artefatos mágicos mais poderosos e todo o tesouro da Fundadora da Academia, mas tal caminho nunca foi encontrado.

Características do Setor Administrativo:

  • Anti-magia parcial: Nos corredores do Setor Administrativo é proibido soltar feitiços, sendo toda a magia do lugar oriunda de rituais e itens.
  • Guardião: O Setor Administrativo é guardado por espíritos – que podem ser vistos patrulhando os corredores por quem possui a habilidade “Sensitivo: Espíritos” ou “Sentidos Aguçados: Ver o Invisível”. São criaturas de ND Forte.
  • Indetectável: O condomínio dos professores é completamente indetectável, só sendo acessado através da identificação do professor e a ativação da palavra-chave utilizada no período específico.
  • Regenerativo: Todo o equipamento do setor se reconstrói quando destruído, após 24h.
  • Relativo: O espaço do Setor Administrativo é relativo, sendo muito mais amplo do que a estrutura externa do prédio permitiria; O Clima é mantido ambiente, por volta dos 20° Celsius, independente da temperatura fora do prédio.
  • Área Restrita total: Tanto a Sala de Máquinas quanto o Depósito da Enfermaria são de acesso estritamente restrito. Somente os funcionários mais antigos E com cargos de chefia possuem autorização de acesso, mesmo que algum bolsista vá fazer algo ou pegar algo em um destes lugares precisa estar acompanhado por um destes funcionários para não lidar-se com os espíritos guardiães do lugar.
  • Etiqueta: Os brownies não gostam de ser interrompidos em suas ocupações e caso encontre um aluno à noite vagando pelo Setor Administrativo, ele tem que interromper suas ocupações para retirar o aluno dali. As regras de etiqueta dizem para não notá-lo, sob risco de receber uma azaração por parte das pequeninas criaturas.

Setor de Aulas: O Setor de Aulas se localiza no prédio administrativo, à esquerda do Setor Administrativo, por trás do prédio da Biblioteca e à frente da Torre Brisa. Externamente ocupa o espaço de dois andares, embora internamente seja muito maior devido à distorção espacial que possui. Um dos braços do rio das Cadentes passa por baixo dele.

O Setor de Aulas é dividido em seis partes: o subsolo, o térreo, o primeiro andar, o segundo andar, o terceiro andar e o quarto andar. O Setor possui três passagens de acesso externo: uma pelo jardim a oeste da Academia, uma pela trilha que leva ao Centro de Convivência, ambas no térreo do prédio. Internamente, o Setor de Aulas pode ser acessado pelo Setor Administrativo, localizado no leste do Prédio Administrativo, e pela Biblioteca, através do corredor sul, do térreo ao terceiro andar. Por fim, ele pode ser acessado pelas torres através da escadaria localizada na parte oeste do Setor de Aulas: o quarto andar é um andar exclusivo para se ir às Torres sem precisar sair de dentro do colégio.

Com exceção do quarto andar, a estrutura dos andares é similar: Há uma porta a leste que leva ao prédio administrativo, uma porta ao sul que leva à Biblioteca, uma escadaria a oeste que leva aos demais andares, e cinco corredores-minuto ao norte, cada um levando a uma ala específica do Setor de Aulas, identificada com plaquinhas. O quarto andar possui apenas um corredor com uma porta que leva ao Setor Administrativo a leste e quatro corredores ao norte, cada um levando a uma das Torres – alunos ou pessoas que não sejam da Torre à qual pertence o corredor ficam andando pelo corredor por uns cinco minutos até surgir novamente no quarto andar, pelo mesmo corredor que entrou. Todos os andares possuem temperatura ambiente a 20 graus, independente do clima externo.

Cada corredor-minuto leva a uma ala composta por um novo corredor, com vinte portas à direita e vinte portas à esquerda, no lado sul do corredor da ala – o lado  norte do mesmo é composto por janelas que permitem enxergar a Cordilheira da Névoa. Os corredores-minuto possuem tal nome porque assim que se entra no corredor que leva a uma ala, demora exatamente um minuto para chegar na ala ou sair dela – esteja andando ou correndo, o efeito só não acontece em casos da pessoa parar no corredor. Cada ala é dividida em dois blocos, o bloco da direita pertence a uma matéria e o bloco da esquerda pertence a outra matéria. Cada matéria e cada nível da matéria possui uma sala própria. Das vinte salas de cada bloco, dezesseis são salas de aula, duas são de banheiros (uma no início e outra no final do bloco), uma é sala de grupo de estudo e a última leva à sala do professor no Setor Administrativo.

Os corredores do Setor de Aulas são ornamentados com estantes, com vários livros, esculturas, quadros, placas com as turmas já formadas, prêmios, sofás, vasos com plantas, murais e banners acadêmicos – geralmente os corredores do Setor possuem livros e banners com assuntos gerais, enquanto os dos blocos possuem livros e banners específicos da matéria do bloco, os corredores-minuto possuem quadro e outras obras de arte, não havendo sofás neles. Todos os objetos da escola nos corredores regeneram caso sejam destruídos, e se removidos eles retornam em um tempo de vinte e quatro horas – livros levam cerca de duas semanas pra retornar. A manutenção seria feita por brownies que fariam a limpeza durante a madrugada, quando o Setor de Aulas está fechado e com acesso proibido – qualquer aluno encontrado por um brownie no local durante à noite é teleportado automaticamente para fora do Setor de Aula, além da azaração que recebe por ter incomodado o brownie.

Características do Setor de Aula:

  • Anti-magia parcial: Nos corredores do Setor de Aula é proibido soltar feitiços, sendo toda a magia do lugar oriunda de rituais e itens.
  • Desfavorável: Qualquer tipo de Conflito que ocorra nos Corredores do Setor de Aula recebe desvantagem em seus testes.
  • Guardião: O Setor de aulas é guardado por espíritos – que podem ser vistos patrulhando os corredores por quem possui a habilidade “Sensitivo: Espíritos” ou “Sentidos Aguçados: Ver o Invisível”. São criaturas de ND Forte.
  • Regenerativo: Todo o equipamento do setor se reconstrói quando destruído, após 24h.
  • Relativo: O espaço do Setor de Aula é relativo, sendo muito mais amplo do que a estrutura externa do prédio permitiria; O Clima é mantido ambiente, em 20° Celsius, independente da temperatura fora do prédio; No caso dos corredores-minuto, o tempo é relativo, sempre levando um minuto para se atravessá-lo.
  • Etiqueta: Os brownies não gostam de ser interrompidos em suas ocupações e caso encontre um aluno à noite vagando pelo Setor de Aulas, ele tem que interromper suas ocupações para retirar o aluno dali. As regras de etiqueta dizem para não notá-lo, sob risco de receber uma azaração por parte das pequeninas criaturas.

Salas de Aula: Cada ala do Setor de Aulas possui dois blocos, uma à direita e um à esquerda, tendo como separador um corredor-minuto que leva ao Corredor Principal do Setor de Aulas. Cada matéria da Academia possui um bloco próprio. Cada Bloco possui vinte salas, sendo dezesseis salas de aula, duas são de banheiros (uma no início e outra no final do bloco), uma sala de grupo de estudo e a sala do professor.

A Sala de Aula é completamente personalizável, sendo moldada de acordo com os desejos do professor para o que ele deseja para aquela aula e para aquela turma: a sala de aula em uma aula experimental pode tornar-se um laboratório, com tubos de ensaios e os produtos a serem utilizados para a aula e para experimentação dos alunos; também pode se transformar em uma imensa selva do período cretáceo demonstrando como certos dinossauros deveriam viver; podem transformar-se no universo, permitindo ao professor trabalhar com astronomia e elementos do céu; assim como podem também ser apenas uma sala de aula padrão com carteiras em filas indianas, com um quadro preto e uma mesa para o professor. Tudo sempre dependerá da criatividade dos professores, que modelam a sala de aula como a um bolsão planar de acordo com o seu desejo. Após encerrada a aula e fechada a sala, ela retorna a ser fisicamente o que ela é: uma pequena sala vazia e sem janelas de 3m² – é com essa sala que os alunos deparam-se ao abrir a porta da sala de aula sem o professor daquela matéria com eles.

Alguns professores optam pelo ambiente que o deixe mais confortável, como uma sala de aula tradicional ou uma sala em formato de auditório, com cadeiras em fileiras cada vez mais altas. Apesar das possibilidades das salas de aula, alguns professores ainda preferem levar os alunos em aulas de campo para verem na prática mesmo como a coisa toda funciona… Entretanto os professores que costumam usar e abusar das capacidades das salas de aula continuam sendo os favoritos dos alunos, não sendo incomum que algum aluno de outro ano ou outra turma peça permissão para assistir uma aula do professor para poder ter noção sobre o que seus amigos tanto falam da aula do professor.

A sala de estudos de grupo, utilizada também pelos alunos como base de pesquisa, não são customizáveis, embora possuam distorção espacial tornando-a maior do que se suporia pelo espaço entre a porta dela e das salas vizinhas. Tais salas possuem uma mesa central, algumas estantes repletas de livros com conteúdos da matéria, um quadro branco holográfico permitindo apresentações holográficas, além de mesas no canto da parede com ibooks para pesquisas, anotações ou outras atividades relevantes ao grupo. Algumas salas apresentam também poltronas e puffs para deixar os alunos mais confortáveis nos debates – e caso seja preciso uma personalização apropriada, o professor costuma utilizar uma das salas de aula vaga do bloco para uma reunião excepcional com o grupo de estudos e pesquisas.

Por fim, a Sala do Professor, onde ele faz os atendimentos a alunos no horário fora de aula, também é personalizável. As únicas coisas que todas as salas de professores possuem são duas portas: a de entrada e a que leva aos seus aposentos no Setor Administrativo – que só revelam o corredor-minuto que leva aos aposentos dele se for o professor que abri-la, se for qualquer outra pessoa ou ele esteja acompanhado por alguma outra pessoa, mostra apenas uma parede.

Características das Salas de Aulas:

  • Customizável: As salas de aula são completamente customizáveis de acordo com o desejo do professor.
  • Desfavorável: Qualquer tipo de Conflito que ocorra nas Salas de Aula recebe desvantagem em seus testes.
  • Favorável: Qualquer teste de perícia que não seja de conflito voltada para aprendizado ou prática de algum conteúdo da aula recebe vantagem em seu teste.
  • Regenerativo: Todo o equipamento em uma sala de aula se reconstrói quando destruído, após 24h.
  • Relativo: O espaço e clima das salas de aula são relativos, sendo customizados da maneira mais adequada para a aula.

Prédio do Centro de Convivência

O Centro de Convivência se localiza ao sul da escola, à frente do prédio Administrativo e na à beira do penhasco das Cadentes, tendo seis braços do Sete Quedas passando por baixo dele. Externamente, o Centro de Convivência é constituído por um prédio longo, embora fino, com um andar de altura. Tem como caminho de acesso duas pontes, uma do lado leste e outra do lado oeste, duas entradas nortes, com uma escadaria que leva ao Setor de Aulas e uma escadaria que leva ao Setor Administrativo, e uma entrada Sul que leva à estrada de acesso à escola – uma estrada que desce a Cordilheira, dando acesso ao restante da ilha. Internamente, o prédio tem o tamanho de um bairro de uma cidade de grande porte, levando cerca de trinta minutos para ir da entrada leste até a entrada oeste, que conduzem às pontes de acesso. O Centro de Convivência é dividido em três pavilhões: Leste, Oeste e Central.

O Pavilhão Leste e o Pavilhão Oeste possuem uma única rua, ladrilhada e com canteiros arborizados demarcando o limite entre ela e a calçada, com pequenas vias de acesso a cada 3m, permitindo que quem passeia pelo lugar possa transitar entre rua e calçada sem precisar passar por cima dos canteiros. Postes Vitorianos garantem a iluminação em dias mais cinzentos e durante à noite. Ao longo da rua encontram-se prédios de arquitetura georgiana, com uma ou duas variações, de acordo com o desejo do responsável pelo lugar. Cada prédio possui um saguão principal, uma sala reservada, banheiros e um porão que atua como depósito. Toda a decoração e estrutura interna dos aposentos são moldados magicamente de acordo com o desejo do responsável pelo lugar – como as salas de aula, só que com limites em relação ao tamanho e podendo possuir uma plataforma aberta superior, mas não mais aposentos extras, qualquer parede adicional deve possuir algum acesso livre.

Os prédios do Pavilhão Leste são ocupados por lojas que comercializam os mais variados produtos, desde roupas a itens mágicos, passando por lanchonetes e restaurantes – uma boa parte das lojas comercializam produtos estrangeiros, produzidos principalmente na Europa e na Ásia. Os responsáveis pelas lojas são educadores ou familiares de educadores – alguns possuem família na ilha – que possuem autorização de comercialização, desde que aprovados pela Diretoria. Os prédios do Pavilhão Oeste, por sua vez, são ocupados pelos clubes escolares da Academia. Cada Clube, se fundado devidamente e com uma boa adesão de membros, possui direito a um prédio desses, onde realizam as reuniões do clube, organizam os eventos do mesmo e realizam as atividades extracurriculares do Clube.

O Pavilhão Central é formado por uma imensa praça, arborizada, com canais de água, trilhas ladrilhadas e uma grande torre de relógio em seu centro. Os canais de água são circulares, tendo como centro a torre do relógio, dividindo a praça em cinco camadas, como uma cebola, e com canais menores interligando-os no leste, oeste, norte e sul – a única camada sem tais canais de ligação é a camada central, a da torre do relógio. As trilhas são ladrilhadas com cascalho, cruzando todas as camadas, possuindo pontes a cada 20m, interligando-as, e com bancos de madeira, pequenas fontes com esculturas, mesinhas e lojinhas menores, como de cachorro-quente ou sorvete, ao longo do caminho. Fora das trilhas, tudo é arborizado, com canteiros de flores dos mais variados tipos e árvores, providenciando sombra. A camada central é composta por um grande gramado, com mesas de piquenique, alguns canteiros menores de flores e em seu centro, a torre de relógio.

A torre de relógio possui a altura de um prédio de dez andares – e ainda assim seu topo fica bastante distante do telhado de vidro do prédio do Centro de Convivência. A cada hora, o som de um sino ecoa pelo prédio a um volume sempre confortável, mesmo para quem está do lado da torre. O Centro de Convivência abre às 5h e começa a fechar às 23h30, não podendo ter mais ninguém nela após à meia-noite, exceto os responsáveis pela manutenção, os brownies – casos excepcionais, como algum clube que esteja preparando algum evento pro dia seguinte e suas atividades estejam atrasadas exigindo que passem a madrugada na atividade, necessitam de autorização. Sua segurança é misteriosa, geralmente os alunos sentindo uma pequena corrente de ar e algo acontecendo – os mais sensitivos, capazes de ver espíritos, falam de espíritos que vagam pelo lugar. Por fim, o Centro de Convivência possui um sistema de segurança que impede furtos – qualquer material furtado retorna automaticamente para a loja, quando retirada dela – ou trapaças – moedas falsas e feitiços ilusórios, relacionados às compras, simplesmente não funcionam nas lojas.

Características do Centro de Convivência:

  • Customizável: O interior dos prédios das lojas e clubes é customizável de acordo com o desejo do responsável pelo lugar.
  • Desfavorável: Qualquer tipo de Conflito que ocorra no Centro de Convivência recebe desvantagem em seus testes. Além disso, testes de Ladinagem recebem também desvantagem.
  • Guardião: O Centro de Convivência é guardado por espíritos – que podem ser vistos patrulhando os corredores por quem possui a habilidade “Sensitivo: Espíritos” ou “Sentidos Aguçados: Ver o Invisível”.
  • Regenerativo: Todo o equipamento do Centro de Convivência se reconstrói quando destruído, após 24h.
  • Relativo: O espaço do Centro de Convivência é relativo, sendo muito mais amplo do que a estrutura externa do prédio permitiria; O Clima é mantido ambiente em 20° Celsius, independente da temperatura fora do prédio.
  • Etiqueta: A manutenção do lugar é feita à noite pelos brownies, que não gostam de ser interrompidos em suas ocupações e caso encontre um aluno à noite vagando pelo Centro de Convivência entre meia-noite e cinco da manhã, ele tem que interromper suas ocupações para retirar o aluno dali. As regras de etiqueta dizem para não notá-lo, sob risco de receber uma azaração por parte das pequeninas criaturas.

Prédio do Refeitório

 Cozinha: A Cozinha se localiza no parte de trás do prédio do Refeitório, ligado ao mesmo por corredores duplos que facilitam a passagem dos garçons em dias de festividades no Saguão Principal. Durante os períodos normais, ela é de acesso restrito somente aos funcionários e bolsistas, apesar de alguns alunos, principalmente da Lume, transitarem pelo lugar antes de serem pegos por alguém e expulso da cozinha a gritos ou maldições.

Apesar de possuir uma extensão ampla, a cozinha possui uma distorção espacial, sendo maior por dentro, devido a reformas ocorridas no início desta década. A reforma visava ampliar os domínios da cozinha para a implantação de equipamentos mais industriais, permitindo que atividades de extensão de gastronomia fossem realizadas na cozinha para ensino dos bolsistas, sem atrapalhar os afazeres normais do lugar. Tal expansão dividiu a cozinha em três partes: a antiga, onde se encontram equipamentos mais artesanais, como fornos a lenha; a nova, onde se encontram equipamentos mais modernos, como fornos industriais; e o balcão, onde se encontram os equipamentos tradicionais como armários, talheres e onde são guardadas as comidas prontas que precisam de preparo ou conserva especial.

No subsolo da cozinha encontra-se a despensa, com equipamentos reservas, utensílios, ferramentas e toneladas de ingredientes e temperos para as refeições preparadas na cozinha. Além disso, é também na despensa onde se encontra a adega da Academia, com as bebidas preparadas e em processo de envelhecimento. Não se sabe a total extensão da despensa, mas alguns funcionários dizem que na despensa caberia todo o corpo discente e de educadores da Academia e sobraria espaço, sem precisar retirar os alimentos lá existentes. Dizem as lendas entre os cozinheiros que há alimentos em conserva na despensa de tempos da fundação do colégio – e que conservam a qualidade da época, como se não tivessem envelhecidos.

Infelizmente para os alunos, mesmos os bolsistas da cozinha, a despensa é de acesso estritamente restrito – apenas os funcionários mais antigos e com cargos de chefia possuem autorização de acesso à despensa. Mesmo quando se vai pegar alimentos na despensa ou deixar alimentos trazidos da granja, é necessário que um dos funcionários autorizados supervisione a operação. Há rumores sobre haver algo a mais na despensa, algo antigo e de conhecimento proibido. Esses rumores são alimentados pelo fato da porta que leva à despensa ser mais antiga que o colégio e possui as runas circulares encontradas em diferentes lugares do colégio.

Na Cozinha trabalham alguns funcionários, coordenados por cinco chefes, além de vários bolsistas e alunos de projetos de extensão de alguns professores. Durante a noite, um grupo de brownies, pequeninos duendes, pode ser encontrado pela cozinha, fazendo a manutenção do lugar e das magias dele. A etiqueta sugere que não se preste atenção nos brownies, pois isso acarreta em azarações por parte deles – na verdade, alguns funcionários alegam que os brownies da cozinha são mais belicosos que os da biblioteca, pois se você não der uma boa explicação pra estar lá à noite e se não tiver autorização, recebe a azaração mesmo assim.

Características da Cozinha:

  • Anti-magia parcial: Na Cozinha não se consegue lançar feitiços, sendo toda a magia do lugar oriunda de rituais e itens.
  • Favorável: A Cozinha diminui em 5 a CD dos testes de “Profissão: Cozinheiro”.
  • Guardião: A Cozinha possuem os brownies atuando como protetores do lugar. Além de azararem qualquer invasor, eles também o teleportam pra fora da cozinha, para imediações do prédio administrativo. A despensa também possui guardiães, mas não se sabe o quê eles são, nem sua forma – nem mesmo os que possuem a habilidade “Sensitivo: Espíritos” ou “Sentidos Aguçados: Ver o Invisível” .
  • Regenerativo: Todo o equipamento da cozinha se reconstrói quando destruído, após 24h.
  • Relativo: O espaço da cozinha é muito maior por dentro que por fora, principalmente a despensa; O Clima é mantido ambiente em 20° Celsius, independente da temperatura fora da cozinha.
  • Etiqueta: Os brownies não gostam de ser interrompidos em suas ocupações. As regras de etiqueta dizem para não notá-lo em seus afazeres, sob risco de receber uma azaração por parte das pequeninas criaturas: sob efeito da maldição, o personagem só passa em testes se tirar um número par no dado – e o total, acrescido dos modificadores, deve ser igual ou superior a CD, se ele tirar qualquer número ímpar no dado é erro automático, mesmo que superasse e muito a CD. A maldição dura por doze horas.

Saguão Principal: O Saguão Principal se encontra no prédio do Refeitório, ao lado da torre da Lume. Externamente, ele ocupa o espaço de dois andares, embora internamente ele demonstre ser maior por possui uma distorção espacial.

O portão de entrada do Saguão Principal é um portão de madeira, duplo, com três metros e meio de altura e três metros de largura. As janelas são amplas, indo do teto ao chão. O interior do Saguão possui uma distorção climática, que deixa o ambiente com a temperatura adequada ao tipo de evento a ser realizado lá – em sua normalidade, a temperatura é sempre por volta dos 20°. O teto do saguão possui uma pintura renascentista, com uma alegoria simbólica das quatro estações e do zodíaco celestial, que gira de com a passagem do tempo.

O Saguão é utilizado normalmente para as refeições. Diversas mesas estão distribuídas ao longo do Saguão, cada uma contendo de 5 a 10 cadeiras, permitindo que as refeições sejam realizadas por grupos de afinidade e não por torres. Durante as refeições, uma larga mesa é posta no meio do Saguão, contendo os mais diversos tipos de pratos para que alunos e funcionários possam servir-se. Apesar de muitos alimentos se repetirem, evitando filas enquanto os alunos põem a comida em seus pratos, geralmente são servidos de cinco a sete cardápios diferentes para garantir a diversidade, sendo exclusivamente dois cardápios veganos e um para pessoas com restrições alimentares – como intolerância ou alergia à lactose.

Nas paredes do Saguão podem ser vista uma ornamentação, que vão desde prêmios e placas de formatura nos dias de refeições normais a enfeites luxuosos e temáticos em dias de eventos especiais. Uma placa localizada na entrada principal do Saguão informa o horário de refeições – Café da Manhã das 7h às 9h, Almoço das 11h30 às 13h30, e Jantar das 18h às 20h – e os eventos, bem como as informações dos mesmos, que serão realizados no Saguão. A estrutura do Saguão altera de acordo com o tipo de evento: em um evento que seja uma palestra, ele toma a forma de um auditório; uma peça teatral faz com que o saguão exiba um palco e cadeiras e camarotes; apresentações musicais faz com que o saguão exiba um palco e uma vasta pista de dança; etc. As alterações são realizadas conformes ordens da direção e da governanta.

Em dias de evento também é comum encontrar garçons trabalhando no lugar, desde funcionários de outras localidades que estejam querendo ganhar um bico a alunos bolsistas ou voluntários que se proponham a trabalhar nos dias de eventos. Quando não é utilizado para evento ou refeições, o saguão permanece fechado, com supervisão direta da governanta da Academia. Brownies costumam fazer a manutenção mágica e física do lugar quando não está ocorrendo eventos, como o acesso é restrito quando o saguão está fechado, eles teleportam a pessoa pra fora  do saguão caso não apresentem uma boa justificativa – além de azará-lo por ter prestado atenção na existência dele.

Características do Saguão Principal:

  • Anti-magia parcial: As restrições a usos de magia variam de acordo com os eventos, mas normalmente está restrito o uso de feitiços e poções, para evitar maiores incidentes.
  • Customizável: O saguão muda toda sua estrutura e ornamentação de acordo com o evento a ser realizado, através de um encantamento que apenas a diretora e a governanta possuem informações a respeito.
  • Guardião: O Saguão é guardado por espíritos – que podem ser vistos patrulhando os corredores por quem possui a habilidade “Sensitivo: Espíritos” ou “Sentidos Aguçados: Ver o Invisível”. São criaturas de ND Forte.
  • Regenerativo: Todo o equipamento do saguão se reconstrói quando destruído, após 24h.
  • Relativo: O espaço do Saguão Principal é muito maior por dentro que por fora, variando de acordo com o evento ocorrido nele; O Clima é mantido ambiente em 20° Celsius, independente da temperatura fora do prédio.
  • Etiqueta: Os brownies não gostam de ser interrompidos em suas ocupações. As regras de etiqueta dizem para não notá-lo em seus afazeres, sob risco de receber uma azaração por parte das pequeninas criaturas.
Arte Carol Ribeiro.
Projeto Lugar Nenhum.

Torre Brisa

A Torre da Brisa se localiza por trás do Setor de Aulas, no Prédio Administrativo. Possui três passagens de acesso: a primeira leva ao Setor de Aulas; a segunda leva ao jardim dos fundos da escola; a terceira leva à escadaria que termina na entrada oeste do Centro de Convivência. Há rumores sobre uma quarta passagem que levaria até o refeitório, mas poucos alunos sabem sobre tal rumor e menos ainda sabem dizer se ela existe ou não. A Torre possui uma distorção espacial que a torna maior por dentro do que sua estrutura física permitiria e uma distorção climática que mantém a temperatura sempre agradável. Após seguir por uma das entradas, se chega até a escadaria de acesso à Torre, que após exatamente um minuto de subida chega à porta dupla gigante – alunos que não sejam do Rochedo continuam subindo por uns quinze minutos até se deparar com a entrada que ele utilizou. A porta dupla possui um mecanismo de olho-vivo, em que o aluno precisa olhar pelo buraco e piscar um número de vezes específicas, que altera a cada semana – na verdade, o olho-vivo só precisa reconhecer a retina da pessoa, mas os veteranos nunca informam aos alunos novatos isso.

O Salão Principal da Torre é encantado para que suas paredes mostrem uma nuvem, como se a torre estivesse no topo de uma nuvem no céu – a presença de montanhas a oeste faz alguns especularem que se tal nuvem existe, ela se encontra acima do Mar das Cadentes, mais pro norte.  Os quadros do salão possuem pinturas animadas em três dimensões, mostrando paisagens de céus, nuvens e montanhas. O tapete do Salão Principal lembra nuvens, chegando a ser levemente enevoado, sendo impossível enxergar a um centímetro do chão – embora a névoa se disperse quando um objeto cai no chão. Por todo o salão pode-se ouvir uma melodia baixa composta pelo som de uma ventania e chilrear de pássaros. Poltronas podem ser encontradas por todo o salão, com alguns puffs em formatos de nuvens e algumas pelúcias com formatos de pássaros e borboletas.

Após atravessar o Salão, é possível encontrar três portas, cada uma encravada em uma nuvem, com a identificação flutuando na pintura. A primeira porta leva à Sala de Estudos, também conhecida como Biblioteca Flutuante. A paisagem muda de tom, revelando um céu noturno, apinhado de estrelas e com a lua em seu alto – a iluminação é suficiente pelos astros para iluminar o local e a visibilidade deles permite que sejam estudados a olho nu. As paredes são apinhadas de estantes que vão do chão ao teto, repletas de livros e materiais escolares, para usos nos estudos e pesquisas. Na segunda porta encontra-se a Cantina da Torre Brisa. Ela lembra o interior de um observatório, com estantes que vão do chão ao teto, ocultando as paredes e apinhadas de livros, e com um imenso telescópio em seu centro que permite enxergar a abóbada celeste. Mesas e cadeiras estão distribuídas pelo local e ao redor do telescópio se encontram os armários – cada armário possui uma lista de comidas e bebidas que são disponibilizadas para lanches, bastando apenas selecionar o tipo desejado e abrir o armário para obter o alimento. Por fim, um pequeno rádio similar ao dos anos 30 toca melodias no local – aqueles que desejam que uma música específica seja tocada deve apenas mudar a estação para a estação da música que quer ouvir. Uma lista de estações se encontra na parede.

A terceira porta revela uma cortina feita de névoa que leva ao banheiro – a cortina atua como um portal, fazendo com que os alunos sejam levados ao banheiro correspondente ao seu gênero, mesmo que alunos de gêneros diferentes passem juntos e de mãos dadas. A estrutura dos banheiros é similar: há uma comprida bancada coberta por uma névoa similar ao do tapete, impedindo enxergá-la, com uma abertura em sua parte superior e torneiras encravadas do outro lado da abertura; um espelho está fixado na parede, por trás das torneiras, tendo a mesma extensão da bancada; do lado direito estão as cabines de sanitários, com suas paredes cobertas pela mesma névoa, tornando-as verdadeiras nuvens; seguindo em frente, por uma pequena trilha de que começa a ficar acinzentada, chega-se a uma nuvem escura com seu interior repleto de água, com algumas nuvens muito escuras na parede soltando água, como pequenas nuvens de chuva. A piscina de nuvem de chuva é utilizada para banhos e momentos de lazer – ao lado da piscina há pequenos armários para aqueles que desejam guardar seus pertences.

Ao final do Salão Principal há um único corredor criado por nuvens, como um túnel de vento. O corredor prossegue até chegar a uma espécie de cortina de névoa, ao se passar pela cortina chega-se aos dormitórios – a cortina atua como um portal similar ao do banheiro, fazendo com que alunos sejam levados ao dormitório correspondente ao seu gênero, mesmo que alunos de gêneros diferentes passem juntos e de mãos dadas. Os quartos são similares para todos os gêneros: Duplo, dividido entre duas pessoas; Possui duas camas, cada uma em um lado do quarto, com um armário, uma escrivaninha e um guarda-roupa; um banheiro com uma pia, armário, sanitário, chuveirinho e uma banheira com chuveiro. A decoração dos quartos é magicamente moldada pelos seus residentes, indo desde uma decoração aérea como no restante da torre quanto a um simples quarto, com alguns pôsteres na parede e uma janela para ver fora da torre. Se ambos os residentes discordarem, metade do quarto fica com uma decoração e a outra metade fica com a outra – como a porta do banheiro e a porta de entrada ficam no meio, uma de frente pra outra, não há problema.

Características da Torre da Brisa:

  • Favorável: A Sala de Estudos, Biblioteca Flutuante, concede vantagem em testes de Investigação; O Salão Principal, os banheiros e os dormitórios concedem vantagem em testes de Tolerância e Perseverança para recuperar Saúde.
  • Guardião: A torre Brisa possui guardiães que protegem o lugar, permanecendo ocultos a maior parte do tempo – mas quando precisam intervir e mediar algum tipo de conflito, os alunos dizem que eles emergem das paredes ou do tapete, como alguém feito de nuvens ou vento, revelando-se Elementais do Ar.
  • Regenerativo: Toda estrutura da Torre se reconstrói quando destruída, após 24h – mas isso não inclui os equipamentos pessoais dos alunos.
  • Relativo: O espaço da Torre Brisa é muito maior por dentro que por fora. Além disso, a temperatura sempre é constante, beirando os 20°Celsius.
  • Restrito (Torre): O acesso à Torre Brisa é restrito a funcionários com autorização e alunos da torre. Qualquer pessoa que não preencha este pré-requisito é teletransportado em questão de fração de segundos para a entrada da torre na base do prédio Administrativo.
  • Restrito (Banheiros): O acesso ao banheiro é restrito a residentes da Torre do gênero especificado pelo banheiro – qualquer pessoa de outro gênero ou de outra torre que acessar um dos banheiros é teleportado pro Salão Principal, no caso de residir na Brisa, ou pra entrada da torre no Prédio Administrativo, no caso de pertencer a outra torre. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • Restrito (Dormitórios): O acesso ao dormitório é restrito a residentes da Torre do gênero especificado pelo dormitório – qualquer pessoa de outro gênero ou de outra torre que acessar um dos dormitórios é teleportado pro Salão Principal, no caso de residir na Brisa, ou pra entrada da torre no Prédio Administrativo, no caso de pertencer a outra torre. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • Restrito (Quarto): O acesso ao quarto é restrito aos alunos residentes no quarto, somente é permitido acesso a outrem se, além de pertencer ao mesmo gênero, estar acompanhado de um dos dois alunos ao qual pertence o dormitório – o dono do quarto precisa desejar de boa vontade que a outra pessoa entre em seu quarto. Qualquer acesso que não seja desta forma e/ou se o dono passar a não desejar mais a presença da pessoa em seu quarto, a pessoa é teleportada para o corredor. Casos de falta de conhecimento do dono, como o outro entrar invisível junto com o dono, também resulta em teleporte. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • A Maldição da Brisa: O personagem passa soltar névoa de seus cabelos quando se mexe muito bruscamente, sua pele fica pálida e ele passa a emanar um odor de ozônio que o identifica ao chegar perto. Recebe desvantagem em todos os seus testes mentais. E o personagem só passa em testes se tirar um número par no dado – e o total, acrescido dos modificadores, deve ser igual ou superior a CD, se ele tirar qualquer número ímpar no dado é erro automático, mesmo que superasse e muito a CD. A maldição dura por doze horas.
  • A decoração dos dormitórios é magicamente customizável, não tanto quanto uma sala de aula, já que ele não pode alterar o clima, nem o tamanho do lugar. Entretanto pode fazer as paredes darem a impressão de estar em outro ambiente, ou exibir quadros e janelas com o tema que desejar e até os móveis podem mudar de forma – alguns alunos optam por que seus colchões sejam de ar, por exemplo. Desde que não quebre nenhuma regra da escola ou tenha um potencial perigoso, a customização é possível – até pode fazer com que surjam facas dos mais diversos tipos na parede, como em uma coleção, mas todas serão réplicas plásticas sem qualquer poder de corte ou perfuração.
  • A limpeza da Torre, incluindo a dos quartos, ocorre quando os alunos saem. Ao retornarem, o quarto está arrumado e limpo, como se brownies tivessem feito o serviço – embora não haja nenhum na Torre.
  • Apenas alunos com a habilidade Benefício: Autorização Legal têm acesso à informação que permite utilizar a passagem que leva até o Refeitório. Ela consiste em um corredor-minuto com uma entrada que muda de tempos em tempos no Salão e uma senha que deve ser piscada – essa sim exige a sequencia certa de piscadas –, impedindo que pessoas que tenham utilizado uma vez, por acaso, utilize novamente.
Arte Carol Ribeiro.
Projeto Lugar Nenhum.

Torre Chuva

A Torre da Chuva se localiza ao lado do prédio administrativo, por trás do Setor Administrativo. Possui três entradas de acesso: a primeira leva até o Setor de Aulas; a segunda leva até o jardim dos fundos da escola; a terceira leva até o térreo do Setor Administrativo. Há rumores sobre uma quarta passagem que levaria até o Centro de Convivência, mas poucos sabem se a existência dessa passagem é verdadeira ou não. A Torre possui uma distorção espacial que a torna maior por dentro do que sua estrutura física permitiria e uma distorção climática que mantém a temperatura sempre agradável. Após seguir por uma das entradas, se chega até a escadaria de acesso à Torre, que após exatamente um minuto de subida chega à porta dupla gigante – alunos que não sejam da Chuva continuam subindo por uns quinze minutos até se deparar com a entrada que ele utilizou. A porta dupla possui uma maçaneta em formato de escotilha, que deve ser girada tantos graus pra direita e tantos pra esquerda em uma combinação que muda a cada semana – na verdade, a escotilha precisa apenas reconhecer o tato da pessoa, mas isso nunca é contado aos novatos.

O Salão Principal da Torre é encantado para que suas paredes mostrem o fundo do mar, como se a torre estivesse no meio de uma zona de corais, com peixes dos mais variados tamanhos e cores nadando ao redor dos corais, ao fundo pode até se ver o que parece ser um antigo galeão afundado – o fato da água ser cristalina a ponto da luz do sol alcançar o local, faz com que alguns acredite que se tal lugar existe, ele está no Mar das Cadentes. Os quadros do salão possuem pinturas animadas em três dimensões, mostrando paisagens de lagos, rios e oceanos. O tapete do Salão Principal lembra o fundo do oceano, tendo desenhos de estrelas do mar, conchas e caramujos. Por todo o salão pode-se ouvir uma melodia baixa similar ao som de chuva. Poltronas estão espalhadas pelo salão, com alguns puffs em formato de baús e algumas pelúcias com formatos de peixes, tartarugas e caranguejos.

Atravessando o Salão, é possível encontrar três portas em formato de escotilha, encravadas em uma muralha de corais. A primeira porta leva à Sala de Estudos. A paisagem muda de tom, lembrando o fundo de um lago, com outros tipos de plantas e peixes nadando pelo local. Há estantes repletas de livros ao longo da sala e materiais escolares, para uso nos estudos e pesquisas. Na segunda escotilha encontra-se a Cantina da Torre Chuva. Ela lembra um navio antigo, com mesas rústicas, feitas de madeira e corda e bancos feitos por carretéis. Nas paredes, próximo as janelas, estão os armários – cada armário possui uma lista de comidas e bebidas que são disponibilizadas para lanches, bastando apenas selecionar o tipo desejado e abrir o armário para obter o alimento. Por fim, um pequeno gramofone toca algumas músicas – aquele que deseja que uma música específica seja tocada deve apenas mudar o rolo para o da música escolhida. Há vários rolos na parede.

A terceira porta revela uma cortina feita de algas que leva ao banheiro  – a cortina atua como um portal, fazendo com que os alunos sejam levados ao banheiro correspondente ao seu gênero, mesmo que alunos de gêneros diferentes passem juntos e de mãos dadas. A estrutura dos banheiros é similar: há uma comprida murada de corais, com uma espécie de córrego escavado em sua parte superior, com pequenas torneiras encravadas no coral; um espelho está fixado na parede, por trás das torneiras, tendo a mesma extensão do córrego; do lado direito estão as cabines de sanitários, com suas paredes revestidas de coral; seguindo em frente, após deixar a parte de coral, há uma pequena trilha que leva até uma área tomada por água até o teto – a água não sai da área limitada e alunos podem entrar nela e sair, conseguindo respirar tranquilamente. Conchas na parede no fundo da área aquática liberam água que criam correntes que simulam uma ducha – na borda da área aquática há pequenos armários para aqueles que desejam guardar seus pertences antes de entrar na bolha submarina.

Ao final do Salão Principal há um único corredor criado por um casco de navio. O corredor prossegue até chegar a uma espécie de cortina de algas, ao se passar pela cortina chega-se aos dormitórios – a cortina atua como um portal similar ao do banheiro, fazendo com que alunos sejam levados ao dormitório correspondente ao seu gênero, mesmo que alunos de gêneros diferentes passem juntos e de mãos dadas. Os quartos são similares para ambos os gêneros: Duplo, dividido entre duas pessoas; Possui duas camas, cada uma em um lado do quarto, com um armário, uma escrivaninha e um guarda-roupa; um banheiro com uma pia, armário, sanitário, chuveirinho e uma banheira com chuveiro. A decoração dos quartos é magicamente moldada pelos seus residentes, indo desde o fundo do mar como no restante da torre quanto a um simples quarto, com alguns pôsteres na parede e uma janela para ver fora da torre. Se ambos os residentes discordarem, metade do quarto fica com uma decoração e a outra metade fica com a outra – como a porta do banheiro e a porta de entrada ficam no meio, uma de frente pra outra, não há problema.

Características da Torre da Chuva:

  • Favorável: A Sala de Estudos concede vantagem em testes de Investigação; O Salão Principal, os banheiros e os dormitórios concedem vantagem em testes de Tolerância e Perseverança para recuperar Saúde.
  • Guardião: A torre Chuva possuem guardiães que protegem o lugar, permanecendo ocultos a maior parte do tempo – mas quando precisam intervir e mediar algum tipo de conflito, os alunos dizem que eles emergem das paredes ou do tapete, como alguém feito de água ou plantas, revelando-se Elementais da Água.
  • Regenerativo: Toda estrutura da Torre se reconstrói quando destruído, após 24h – mas isso não inclui os equipamentos pessoais dos alunos.
  • Relativo: O espaço da Torre Chuva é muito maior por dentro que por fora. Além disso, a temperatura sempre é constante, beirando os 20°Celsius.
  • Restrito (Torre): O acesso à Torre Chuva é restrito a funcionários com autorização e alunos da torre. Qualquer pessoa que não preencha este pré-requisito é teletransportado em questão de fração de segundos para a entrada da torre na base do prédio Administrativo.
  • Restrito (Banheiros): O acesso ao banheiro é restrito aos residentes da Torre do gênero especificado pelo banheiro – qualquer pessoa de outro gênero ou de outra torre que acessar um dos banheiros é teleportado pro Salão Principal, no caso de residir na Chuva, ou pra entrada da torre no Prédio Administrativo, no caso de pertencer à outra torre. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • Restrito (Dormitórios): O acesso ao dormitório é restrito a residentes da Torre do gênero especificado pelo dormitório – qualquer pessoa de outro gênero ou de outra torre que acessar um dos dormitórios é teleportado pro Salão Principal, no caso de residir na Chuva, ou pra entrada da torre no Prédio Administrativo, no caso de pertencer a outra torre. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • Restrito (Quarto): O acesso ao quarto é restrito aos alunos residentes no quarto, somente é permitido acesso a outrem se, além de pertencer ao mesmo gênero, estar acompanhado de um dos dois alunos ao qual pertence o dormitório – o dono do quarto precisa desejar de boa vontade que a outra pessoa entre em seu quarto. Qualquer acesso que não seja desta forma e/ou se o dono passar a não desejar mais a presença da pessoa em seu quarto, a pessoa é teleportada para o corredor. Casos de falta de conhecimento do dono, como o outro entrar invisível junto com o dono, também resulta em teleporte. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • A Maldição da Chuva: O personagem passa a ter seus cabelos sempre escorridos, soltando respingos quando se mexe muito bruscamente, sua pele fica úmida e escorregadia, como pele de golfinho. Recebe desvantagem em todos os seus testes mentais. E o personagem só passa em testes se tirar um número par no dado – e o total, acrescido dos modificadores, deve ser igual ou superior a CD, se ele tirar qualquer número ímpar no dado é erro automático, mesmo que superasse e muito a CD. A maldição dura por doze horas.
  • A decoração dos dormitórios é magicamente customizável, não tanto quanto uma sala de aula, já que ele não pode alterar o clima, nem o tamanho do lugar. Entretanto pode fazer as paredes darem a impressão de estar em outro ambiente, ou exibir quadros e janelas com o tema que desejar e até os móveis podem mudar de forma – alguns alunos optam por que seus colchões sejam de água, por exemplo. Desde que não quebre nenhuma regra da escola ou tenha um potencial perigoso, a customização é possível – até pode fazer com que surjam facas dos mais diversos tipos na parede, como em uma coleção, mas todas serão réplicas plásticas sem qualquer poder de corte ou perfuração.
  • A limpeza da Torre, incluindo a dos quartos, ocorre quando os alunos saem. Ao retornarem, o quarto está arrumado e limpo, como se brownies tivessem feito o serviço – embora não haja nenhum na Torre.
  • Apenas alunos com a habilidade Benefício: Autorização Legal têm acesso à informação que permite utilizar a passagem que leva até o Centro de Convivência. Ela consiste em um corredor-minuto com uma entrada com uma pequena escotilha que muda de tempos em tempos no Salão e uma senha que deve ser girada – essa sim exige a sequencia certa –, impedindo que pessoas que tenham utilizado uma vez utilize novamente.
Arte Carol Ribeiro.
Projeto Lugar Nenhum.

Torre Lume

A Torre do Lume se localiza ao lado do Prédio do Refeitório. Possui três passagens de acesso: uma que leva ao prédio do Refeitório; uma que leva ao quarto andar do Setor de Aulas; uma que leva à escadaria da Praia das Cadentes. Há rumores sobre uma quarta passagem, que levaria até o Centro de Convivência, mas a grande maioria dos alunos não sabe nada sobre se ela é real ou não. A Torre possui uma distorção espacial que a torna maior por dentro do que sua estrutura física permitiria e uma distorção climática que mantém a temperatura sempre agradável. Após seguir por uma das entradas, se chega até a escadaria de acesso à Torre, que após exatamente um minuto de subida chega à porta dupla gigante – alunos que não sejam do Lume continuam subindo por uns quinze minutos até se deparar com a entrada que ele utilizou. A porta dupla possui uma caixa com um teclado numérico, em que o aluno deve digitar uma sequencia numérica, que muda a cada semana – na verdade, o teclado precisa apenas reconhecer a digital, mas todo veterano omite isso dos novatos.

O Salão Principal da Torre é encantado para que suas paredes mostrem uma praia, como se a torre estivesse no meio das areias de uma praia tropical – a presença de montanhas ao sul faz alguns especularem que se a praia existir, ela fica em algum lugar no Mar da Tormenta. Os quadros do salão possuem pinturas animadas em três dimensões, mostrando paisagens de praia, dunas e florestas tropicais. O tapete do Salão Principal lembra areia de praia, tendo desenhos de conchas, estrelas dos mares e caranguejos. Por todo o salão pode-se ouvir uma melódica baixa composta pelo som de ondas quebrando na praia. Poltronas estão distribuídas pelo salão, com alguns puffs em formatos de troncos de coqueiro e algumas pelúcias com formato de caranguejos e saguis – entretanto a pelúcia mais famosa é a de um boneco de neve com óculos escuros e um copo de refresco na mão. Por fim, algumas redes estão presas em esculturas de coqueiro.

Após atravessar o Salão, é possível encontrar três portas de bambu, cada uma entre troncos de coqueiros, com uma plaquinha pendurada entre uma das brechas – por mais que se puxe, a plaquinha não sai. A primeira porta leva à Sala de Estudos. A paisagem muda de tom, lembrando uma praia no final da tarde, com o sol se pondo no horizonte – com uma luz mais amena. Há estantes repletas de livros ao longo da sala e materiais escolares, para uso nos estudos e pesquisas dos alunos. Na segunda porta encontra-se a Cantina. Ela lembra uma praia à noite, em meio a um lual, com a iluminação feita por uma fogueira na pintura da parede e da lua cheia no céu. No meio da Cantina há um pequeno quiosque, com alguns armários dentro – cada armário possui uma lista de comidas e bebidas que são disponibilizadas para lanches, bastando apenas selecionar o tipo desejado e abrir o armário para obter o alimento. Uma jukebox no quiosque toca algumas música – aqueles que desejam ouvir uma música específica deve apenas apertar o botão específico da jukebox. Por fim, alguns fliperamas encontram-se no fundo do quiosque, sendo utilizados pelos alunos para jogarem alguns jogos.

A terceira porta revela uma cortina feita de palha de coqueiro que leva ao banheiro – a cortina atua como um portal, fazendo com que os alunos sejam levados ao banheiro correspondente ao seu gênero, mesmo que alunos de gêneros diferentes passem juntos e de mãos dadas. A estrutura dos banheiros é similar: há um tronco grosso de coqueiro, escavado em sua parte superior, com pequenas torneiras encravadas nele; um espelho está fixado na parede, por trás das torneiras, tendo a mesma extensão do tronco; do lado direito estão cabines de sanitários iguais às cabines utilizadas nas praias do Mundo Acima; seguindo em frente, após deixar o tronco e as cabines pra trás, há uma pequena trilha que desce até uma praia artificial, com pequenas ondas que quebram na margem – apesar de ser similar a uma praia, a água é potável, sem a presença de sais ou areia. Na beira da praia há pequenos armários para aqueles que desejam guardar seus pertences.

Ao final do Salão Principal há uma única passagem criada por coqueiros, com as palhas simulando um corredor. Ela prossegue até chegar a uma espécie de cortina de palhas de coqueiro, ao se passar pela cortina chega-se aos dormitórios – a cortina atua como um portal similar ao do banheiro, fazendo com que alunos sejam levados ao dormitório correspondente ao seu gênero, mesmo que alunos de gêneros diferentes passem juntos e de mãos dadas. Os quartos são similares para ambos os gêneros: Duplo, dividido entre duas pessoas; Possui duas camas, cada uma em um lado do quarto, com um armário, uma escrivaninha e um guarda-roupa; um banheiro com uma pia, armário, sanitário, chuveirinho e uma banheira com chuveiro. A decoração dos quartos é magicamente moldada pelos seus residentes, indo desde um bosque como no restante da torre quanto a um simples quarto, com alguns pôsteres na parede e uma janela para ver fora da torre. Se ambos os residentes discordarem, metade do quarto fica com uma decoração e a outra metade fica com a outra – como a porta do banheiro e a porta de entrada ficam no meio, uma de frente pra outra, não há problema.

Características da Torre do Lume:

  • Favorável: A Sala de Estudos concede vantagem em testes de Investigação; O Salão Principal, os banheiros e os dormitórios concedem vantagem em testes de Tolerância e Perseverança para recuperar Saúde.
  • Guardião: A torre Lume possui guardiães que protegem o lugar, permanecendo ocultos a maior parte do tempo – mas quando precisam intervir e mediar algum tipo de conflito, os alunos dizem que eles emergem das paredes ou do tapete, como alguém feito de areia ou fogo revelando-se Elementais do Fogo.
  • Regenerativo: Toda estrutura da Torre se reconstrói quando destruído, após 24h – mas isso não inclui os equipamentos pessoais dos alunos.
  • Relativo: O espaço da Torre Lume é muito maior por dentro que por fora. Além disso, a temperatura sempre é constante, beirando os 20°Celsius.
  • Restrito (Torre): O acesso à Torre Lume é restrito a funcionários com autorização e alunos da torre. Qualquer pessoa que não preencha este pré-requisito é teletransportado em questão de fração de segundos para a entrada da torre na base do prédio Administrativo.
  • Restrito (Banheiros): O acesso ao banheiro é restrito a residentes da Torre do gênero especificado pelo banheiro – qualquer pessoa de outro gênero ou de outra torre que acessar um dos banheiros é teleportado pro Salão Principal, no caso de residir no Lume, ou pra entrada da torre no Prédio Administrativo, no caso de pertencer a outra torre. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • Restrito (Dormitórios): O acesso ao dormitório é restrito a residentes da Torre do gênero especificado pelo dormitório – qualquer pessoa de outro gênero ou de outra torre que acessar um dos dormitórios é teleportado pro Salão Principal, no caso de residir no Lume, ou pra entrada da torre no Prédio Administrativo, no caso de pertencer a outra torre. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • Restrito (Quarto): O acesso ao quarto é restrito aos alunos residentes no quarto, somente é permitido acesso a outrem se, além de pertencer ao mesmo gênero, estar acompanhado de um dos dois alunos ao qual pertence o dormitório – o dono do quarto precisa desejar de boa vontade que a outra pessoa entre em seu quarto. Qualquer acesso que não seja desta forma e/ou se o dono passar a não desejar mais a presença da pessoa em seu quarto, a pessoa é teleportada para o corredor. Casos de falta de conhecimento do dono, como o outro entrar invisível junto com o dono, também resulta em teleporte. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • A Maldição do Lume: O personagem passa soltar cinzas de seus cabelos quando se mexe muito bruscamente, seu cabelo fica ressecado e sua pele fica avermelhada, como alguém que passou horas no sol do meio dia sem passar protetor solar. Recebe desvantagem em todos os seus testes mentais. E o personagem só passa em testes se tirar um número par no dado – e o total, acrescido dos modificadores, deve ser igual ou superior a CD, se ele tirar qualquer número ímpar no dado é erro automático, mesmo que superasse e muito a CD. A maldição dura por doze horas.
  • A decoração dos dormitórios é magicamente customizável, não tanto quanto uma sala de aula, já que ele não pode alterar o clima, nem o tamanho do lugar. Entretanto pode fazer as paredes darem a impressão de estar em outro ambiente, ou exibir quadros e janelas com o tema que desejar e até os móveis podem mudar de forma – alguns alunos optam por que seus colchões sejam de espuma, por exemplo. Desde que não quebre nenhuma regra da escola ou tenha um potencial perigoso, a customização é possível – até pode fazer com que surjam facas dos mais diversos tipos na parede, como em uma coleção, mas todas serão réplicas plásticas sem qualquer poder de corte ou perfuração.
  • A limpeza da Torre, incluindo a dos quartos, ocorre quando os alunos saem. Ao retornarem, o quarto está arrumado e limpo, como se brownies tivessem feito o serviço – embora não haja nenhum na Torre.
  • Apenas alunos com a habilidade Benefício: Autorização Legal têm acesso à informação que permite utilizar a passagem que leva até o Centro de Convivência. Ela consiste em um corredor-minuto com uma entrada que muda de tempos em tempos no Salão e uma senha que deve ser digitada – essa sim exige a sequencia certa –, impedindo que pessoas que tenham utilizado uma vez, por acaso, a utilizem novamente.
Arte Carol Ribeiro.
Projeto Lugar Nenhum.

Torre Rochedo

A Torre do Rochedo se localiza ao lado do anexo do Prédio Administrativo, onde fica a Biblioteca. Possui três passagens de acesso: uma que leva ao prédio da Biblioteca; uma que leva ao quarto andar do Setor de Aulas; uma que leva à entrada oeste do Centro de Convivência. Há rumores sobre uma quarta passagem que levaria até o Refeitório, mas se ela é real, poucos possuem acesso a ela. A Torre possui uma distorção espacial que a torna maior por dentro do que sua estrutura física permitiria e uma distorção climática que mantém a temperatura sempre agradável. Após seguir por uma das entradas, se chega até a escadaria de acesso à Torre, que após exatamente um minuto de subida chega à porta dupla gigante – alunos que não sejam do Rochedo continuam subindo por uns quinze minutos até se deparar com a entrada que ele utilizou. A porta dupla possui uma caixa similar a um interfone, em que o aluno precisa assobiar ou cantar um trecho específico de uma música, que muda a cada semana – na verdade, o interfone precisa apenas reconhecer o timbre de voz da pessoa, mas isso nunca é contado aos novatos.

O Salão Principal da Torre é encantado para que suas paredes mostrem um jardim arborizado, como se a torre estivesse no meio de uma clareira de flores com um bosque em sua volta – a presença de montanhas no horizonte faz alguns especularem que se a clareira existe, ela se encontra em alguma das Cordilheiras. Os quadros do salão possuem pinturas animadas em três dimensões, mostrando paisagens de florestas, campos de outono e campos de flores. O tapete do Salão Principal lembra uma grama baixa, tendo desenhos de joaninhas, cogumelos e flores do campo. Por todo o salão pode-se ouvir uma melodia baixa com o chilrear de pássaros e o som de grilos e cigarras. Poltronas podem ser encontradas por todo o salão, com alguns puffs em formatos de troncos de árvore e algumas pelúcias com formato de borboletas e joaninhas.

Após atravessar o Salão, é possível encontrar três portas, cada uma entre troncos de árvores, com a identificação esculpida na madeira da porta. A primeira porta leva à Sala de Estudos. A paisagem muda de tom, lembrando um pequeno bosque bem arborizado, durante alguma hora da tarde – a luz natural da paisagem é amenizada pela copa das árvores. Há estantes repletas de livros ao longo da sala e materiais escolares, para uso nos estudos e pesquisas. Na segunda porta encontra-se a Cantina da Torre Rochedo. Ela lembra uma praça de piquenique, com mesas longas e bancos longos por todo o local. Uma pequena tenda no meio da Cantina possui alguns armários – cada armário possui uma lista de comidas e bebidas que são disponibilizadas para lanches, bastando apenas selecionar o tipo desejado e abrir o armário para obter o alimento. Por fim, uma pequenina orquestra musical composto por instrumentos mágicos toca algumas músicas – aqueles que desejam que uma música específica seja tocada deve apenas mudar a partitura para o da música que quer ouvir. Há várias partituras na parede.

A terceira porta revela uma cortina feita de plantas que leva ao banheiro – a cortina atua como um portal, fazendo com que os alunos sejam levados ao banheiro correspondente ao seu gênero, mesmo que alunos de gêneros diferentes passem juntos e de mãos dadas. A estrutura dos banheiros é similar: há uma comprida rocha com uma espécie de córrego escavado em sua parte superior, com pequenas torneiras ao lado da margem do córrego; um espelho está fixado na parede, por trás das torneiras, tendo a mesma extensão do córrego; do lado direito estão as cabines de sanitários, com suas paredes cobertas por trepadeiras tornando-as verdadeiras cercas-vivas; seguindo em frente, após deixar o córrego e as cabines para trás, há uma pequena trilha que desce até um lago com um pequenas cascatas que sai da parede, utilizados para banhos e momentos de lazer – ao lado do lago há pequenos armários para aqueles que desejam guardar seus pertences.

Ao final do Salão Principal há um único corredor criado pelos galhos de árvores que se cruzam entre si, como um corredor de cerca viva. O corredor prossegue até chegar a uma espécie de cortina de plantas, ao se passar pela cortina chega-se aos dormitórios – a cortina atua como um portal similar ao do banheiro, fazendo com que alunos sejam levados ao dormitório correspondente ao seu gênero, mesmo que alunos de gêneros diferentes passem juntos e de mãos dadas. Os quartos são similares para ambos os gêneros: Duplo, dividido entre duas pessoas; Possui duas camas, cada uma em um lado do quarto, com um armário, uma escrivaninha e um guarda-roupa; um banheiro com uma pia, armário, sanitário, chuveirinho e uma banheira com chuveiro. A decoração dos quartos é magicamente moldada pelos seus residentes, indo desde um bosque como no restante da torre quanto a um simples quarto, com alguns pôsteres na parede e uma janela para ver fora da torre. Se ambos os residentes discordarem, metade do quarto fica com uma decoração e a outra metade fica com a outra – como a porta do banheiro e a porta de entrada ficam no meio, uma de frente pra outra, não há problema.

Características da Torre do Rochedo:

  • Favorável: A Sala de Estudos concede vantagem em testes de Investigação; O Salão Principal, os banheiros e os dormitórios concedem vantagem em testes de Tolerância e Perseverança para recuperar Saúde.
  • Guardião: A torre Rochedo possui guardiães que protegem o lugar, permanecendo ocultos a maior parte do tempo – mas quando precisam intervir e mediar algum tipo de conflito, os alunos dizem que eles emergem das paredes ou do tapete, como alguém feito de pedras ou plantas, revelando-se Elementais da Terra.
  • Regenerativo: Toda estrutura da Torre se reconstrói quando destruído, após 24h – mas isso não inclui os equipamentos pessoais dos alunos.
  • Relativo: O espaço da Torre Rochedo é muito maior por dentro que por fora. Além disso, a temperatura sempre é constante, beirando os 20°Celsius.
  • Restrito (Torre): O acesso à Torre Rochedo é restrito a funcionários com autorização e alunos da torre. Qualquer pessoa que não preencha este pré-requisito é teletransportado em questão de fração de segundos para a entrada da torre na base do prédio Administrativo.
  • Restrito (Banheiros): O acesso ao banheiro é restrito a residentes da Torre do gênero especificado pelo banheiro – qualquer pessoa de outro gênero ou de outra torre que acessar um dos banheiros é teleportado pro Salão Principal, no caso de residir na Rochedo, ou pra entrada da torre no Prédio Administrativo, no caso de pertencer a outra torre. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • Restrito (Dormitórios): O acesso ao dormitório é restrito a residentes da Torre do gênero especificado pelo dormitório – qualquer pessoa de outro gênero ou de outra torre que acessar um dos dormitórios é teleportado pro Salão Principal, no caso de residir na Rochedo, ou pra entrada da torre no Prédio Administrativo, no caso de pertencer a outra torre. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • Restrito (Quarto): O acesso ao quarto é restrito aos alunos residentes no quarto, somente é permitido acesso a outrem se, além de pertencer ao mesmo gênero, estar acompanhado de um dos dois alunos ao qual pertence o dormitório – o dono do quarto precisa desejar de boa vontade que a outra pessoa entre em seu quarto. Qualquer acesso que não seja desta forma e/ou se o dono passar a não desejar mais a presença da pessoa em seu quarto, a pessoa é teleportada para o corredor. Casos de falta de conhecimento do dono, como o outro entrar invisível junto com o dono, também resulta em teleporte. A pessoa teleportada passa a ser alvo de uma maldição por 12 horas.
  • A Maldição do Rochedo: O personagem passa soltar poeira de seus cabelos quando se mexe muito bruscamente, sua pele fica pálida e suas veias ficam visíveis, como veias em mármore. Recebe desvantagem em todos os seus testes mentais. E o personagem só passa em testes se tirar um número par no dado – e o total, acrescido dos modificadores, deve ser igual ou superior a CD, se ele tirar qualquer número ímpar no dado é erro automático, mesmo que superasse e muito a CD. A maldição dura por doze horas.
  • A decoração dos dormitórios é magicamente customizável, não tanto quanto uma sala de aula, já que ele não pode alterar o clima, nem o tamanho do lugar. Entretanto pode fazer as paredes darem a impressão de estar em outro ambiente, ou exibir quadros e janelas com o tema que desejar e até os móveis podem mudar de forma – alguns alunos optam por que seus colchões sejam de molas, por exemplo. Desde que não quebre nenhuma regra da escola ou tenha um potencial perigoso, a customização é possível – até pode fazer com que surjam facas dos mais diversos tipos na parede, como em uma coleção, mas todas serão réplicas plásticas sem qualquer poder de corte ou perfuração.
  • A limpeza da Torre, incluindo a dos quartos, ocorre quando os alunos saem. Ao retornarem, o quarto está arrumado e limpo, como se brownies tivessem feito o serviço – embora não haja nenhum na Torre.
  • Apenas alunos com a habilidade Benefício: Autorização Legal têm acesso à informação que permite utilizar a passagem que leva até o Refeitório. Ela consiste em um corredor-minuto com uma entrada que muda de tempos em tempos no Salão e uma senha que deve ser assobiada – essa sim exige a música certa –, impedindo que pessoas que tenham utilizado uma vez utilize novamente.

Considerações Finais

Devido ao tamanho deste capítulo, serei bem sucinto: No próximo capítulo do cenário Lugar Nenhum traremos a descrição das localidades da ilha. E caso tenha perdido a primeira postagem sobre o cenário, não se desespere, basta clicar aqui.

Lugar Nenhum (links): Cenário | Academia Arcana Breasail | Ilha Atallantea

Bonanças.

Atenciosamente,

Leishmaniose

Comentários

Deixe um comentário

Por favor, seja educado, nós do Mundos Colidem apreciamos isso. Seu endereço de e-mail não será publicado e os campos necessários serão marcados.