Adaptações

Oi, talvez você não tenha ouvido falar de mim, mas é possível que tenha ouvido falar do meu blog original (que coincidentemente, tem o mesmo nome deste site, Mundos Colidem). Eu falava sobre RPG, sobre cinema, sobre quadrinhos, sobre mim mesmo. Na verdade, era principalmente sobre RPG, mas resolvi não falar só disso, depois de acumular experiência com uns três blogs anteriores e alguns anos de RPG, quase que exclusivamente como narrador. Depois me juntei a alguns amigos para não fazer isso sozinho.

Não sei se isso me dá algum tipo de autoridade, mas com certeza garantiu algum XP.

Adaptando

Talvez uma das maiores preocupações quando começamos a preparar a nossa próxima campanha, baseada em uma história existente, é “o que fazer?” Quando você conhece bem o cenário, os personagens, os eventos, as locações, pode ser que pareça uma tarefa simples. E de certa forma, é uma tarefa simples, mas é preciso colocar tudo em ordem. E em perspectiva.

Uma das ferramentas mais importantes para entender o processo de adaptação de uma obra para RPG é a compreensão de seus elementos em separado e de como eles interagem entre si. O que vou apresentar aqui, é uma simplificação do método encontrado em Eureka: 501 Adventure Plots to Inspire Game Masters, da Engine Publishing. Além de detalhar centenas de plots para suas aventuras, ele ensina bem direitinho a adaptar qualquer tipo de plot para sua campanha, como um filme, um romance ou um quadrinho.

Temas

A primeira coisa a se fazer é identificar os temas ou tema da obra original. Às vezes esta é uma tarefa fácil, há um tema principal que permeia a história. Em Star Wars, por exemplo, é a redenção de Darth Vader. Em Senhor dos Anéis, é a derrota de Sauron. Dependendo da fonte, você pode encontrar tantos temas, que é possível escolher o que for mais interessante para sua adaptação. Minha sugestão é, escolha o que for mais confortável, o que agradar a você e seu grupo.

Locações

Não precisa complicar; locações definem um espaço, uma área física — como Planeta Gelado, Pequeno Reino das Montanhas, Oficina de Mecha ou Salão de Armas Ancestrais. Não é tanto o que elas contêm, mas o que representam. Comece definindo as locações mais gerais e importantes, que definem o cenário que você está adaptando e só então vá para os detalhes. O que é uma forma de dizer, comece dando nome às cidades mais importantes de um país e só depois pense nos detalhes de cada uma.

Personagens

Como em Locações, os personagens são mais facilmente identificados pela sua importância dentro da história, definida pelo seu papel. Exemplos incluem Jovem Fazendeiro que é o Escolhido para Salvar a Galáxia, Lorde do Lado Negro da Força com um Passado Comprometedor, Rei Andarilho com um Destino a Cumprir ou Jardineiro Determinado a Seguir seu Amigo até o Inferno. Dependendo da natureza da adaptação, isso pode ser feito de forma mais genérica e depois receber mais detalhes à medida em que as relações entre os personagens são melhor definidas. Vale lembrar que na sua maior parte, estas definições independem do gênero, podendo ser aplicadas em adaptações de horror, fantasia, ficção científica, etc.

Viradas da história

Estes são os momentos importantes da história, onde uma mudança altera todos os acontecimentos e muda o status dos personagens. Pode ser a chegada de um monstro, ou de um heroi. Um segredo que se torna conhecido, ou ainda, que alguém tenta esconder um segredo. Um dos personagens tenta usar os personagens dos jogadores para seus próprios fins, contrários aos deles.

eu sou seu pai

As viradas são importante porque é nelas que entram os ganchos da história, onde os jogadores podem encontrar oportunidades de interagir com mudanças inesperadas (e às vezes nem tão inesperadas) e que podem permitir maiores mudanças, só que desta vez, elas fazem parte de suas escolhas.

A vantagem de identificar as viradas é que isso permite criar ganchos e outras oportunidades para os jogadores entrarem fundo na narrativa e criarem momentos significativos para seus personagens e para a própria campanha. Além disso, as viradas permitem à história seguir adiante sem a necessidade de um plot definido, tornando mais fácil a preparação de cada sessão de jogo.

Metaplot

A coisa mais importante a se lembrar em uma adaptação, é que você estará adaptando o cenário, seus personagens, regras e locações. Mas não sua história. Isso cabe aos seus jogadores. Eles irão partir do que é uma adaptação; um ponto de partida. Então, de início, esqueça o metaplot: as sequências inesperadas de acontecimentos e viradas do destino que tomam lugar na história original. A menos que elas estejam tão distantes dos personagens dos jogadores que eles sejam incapazes de afetá-las.

Aragorn e os espectros

Em O Senhor dos Anéis, se seus jogadores participam da batalha contra Sauron nos portões de Mordor, as chances deles interferirem na jornada final de Bilbo, Sam e Gollum são bem pequenas. O mesmo vale para soldados rebeldes lutando na superfície da lua de Endor em Star Wars: o Retorno de Jedi. Eles não têm ideia de que na nova Estrela da Morte, um conflito entre Darth Vader, Luke Skywalker e o Imperador vai definir os rumos da batalha e mesmo se soubessem, teriam pouquíssimas chances de interferir.

Eles não precisam gostar. É a parte da eventos onde eles não participam, a menos que queiram fazer parte dela. Mas esta é uma discussão que o narrador e seus jogadores devem ter antes mesmo de sequer começar o processo de adaptação: o quanto do metaplot estará inteiro até o final da campanha ou aventura?

Porque eventualmente será necessário realizar mudanças ao longo do metaplot original. Se os soldados rebeldes não conseguiram destruir o gerador de escudo da Estrela da Morte em Endor, as coisas vão ficar feias para a frota da Aliança Rebelde. Ou, se eles decidirem intervir no combate entre Luke e seu pai, isso pode forçar Vader a tomar o lado errado e continuar com seu mestre Sith. O que certamente resultará em um cavaleiro jedi a menos, sem falar nos personagens intrometidos. E isso muda a campanha daí em diante. Isso muda tudo. Os jogadores terão que levar em conta que seus personagens a partir deste ponto estarão em uma galáxia onde o Império será mais poderoso que jamais foi. Sem Jedi. Sem a frota da Aliança Rebelde.

Finalmente

Agora que você tem uma ideia geral do cenário original e do que ele representa em termos de importância para o que você deseja narrar para seus jogadores, é hora de colocar tudo em um documento que permita encontrar as referências com facilidade e desenvolver suas campanhas com menos esforço, deixando mais tempo livre para cuidar de complicações e surpresas para os jogadores.

Comentários
Adaptação Adaptações RPG

Petras Furtado

Nerd old-school, fã de quadrinhos, ficção científica, literatura, cinema e RPGs, em especial aqueles com uma pegada narrativa. Gosta de escrever mini-cenários e adaptações. Sua paixão de RPG mais recente é o Cortex Plus.

0 Comentários

Deixe um comentário

Por favor, seja educado, nós do Mundos Colidem apreciamos isso. Seu endereço de e-mail não será publicado e os campos necessários serão marcados.